domingo, 26 de maio de 2019
(94) 99153-9530
Política

15/03/2019 ás 23h23 - atualizada em 15/03/2019 ás 23h35

Moraes Filho

Xinguara / PA

Derrotado no STF, Dallagnol agora ataca sua chefe Raquel Dodge
No Twitter, Dallagnol tem publicado mensagens, por exemplo, reforçando tese do jornal O Globo de que Dodge teria atuado para
Derrotado no STF, Dallagnol agora ataca sua chefe Raquel Dodge

Procurador da Lava Jato dispara contra a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que declarou como ilegal e inconstitucional a fundação bilionária a ser criada e administrada pela força-tarefa, com dinheiro da Petrobrás; no Twitter, Deltan Dallagnol publicou mensagens reforçando tese do Globo de que Dodge teria atuado para "agradar a classe política" com tal posição e ainda que procuradores teriam pedido demissão "em protesto contra sua conduta"


Derrotado no Supremo Tribunal Federal, que nesta sexta-feira 15 suspendeu, com decisão do ministro Alexandre de Moraes, a fundação de R$ 2,5 bilhões a ser administrada pela força-tarefa da Lava Jato, o procurador Deltan Dallagnol abriu guerra contra sua chefe, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge.


Nesta semana, Raquel Dodge declarou como ilegal e inconstitucional a fundação que seria criada, segundo os procuradores, para administrar ações contra a corrupção, mas que não teria qualquer controle, entre outras irregularidades, como apontou o líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta.


No Twitter, Dallagnol tem publicado mensagens, por exemplo, reforçando tese do jornal O Globo de que Dodge teria atuado para "agradar a classe política" com seu posicionamento contra a fundação e ainda que procuradores teriam feito críticas internas e pedido demissão "em protesto contra sua conduta".


Durante sessão do STF nesta quinta o ministro Gilmar Mendes disparou contra os procuradores, chamando-os até de "cretinos", ao criticar a fundação da Lava Jato. O julgamento decidiu, por 6 votos a 5, que a Justiça Eleitoral tem competência para julgar crimes comuns - como corrupção e lavagem de dinheiro - conexos com delitos eleitorais, impondo mais uma derrota para a Lava Jato.

FONTE: BRASIL 247

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados