Terça, 23 de julho de 2019
(94) 99153-9530
Geral

03/05/2019 ás 11h32

Moraes Filho

Xinguara / PA

Sespa convoca população para o Dia D de vacinação contra a gripe
A campanha vigora até 31 de maio e a meta é vacinar 2.074.497 pessoas ou, no mínimo, 90% desse total, que corresponde a 1.838.439.
Sespa convoca população para o Dia D de vacinação contra a gripe
Foto: Arquivo/Agência Pará

Apenas 9% da população indicada para se vacinar procurou as Unidades Básicas de Saúde no Pará durante a campanha de vacinação contra a gripe, em vigor desde o dia 10 de abril. Para que a meta de 90% seja alcançada, é essencial que as pessoas dos grupos prioritários aproveitem o próximo sábado (4), para se imunizar durante o Dia D.


Nesse dia, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) fará uma grande ação em Belém no Centro de Saúde do Marco alusiva à data, a partir das 9h. “A ocasião é para facilitar o acesso de maior número de pessoas que não dispõem de tempo durante a semana. É importante que todos se empenhem a fim que o Pará cumpra essa meta, sobretudo com as crianças, que, no ano passado, foi o único segmento não atingido”, alerta a coordenadora da Divisão de Imunizações da Sespa, Jaíra Ataíde.


Dessa forma, o Dia D é o momento em que todas as Unidades Básicas de Saúde de todo o Estado funcionarão entre 8h e 17h. “Além desses locais, é recomendado que as prefeituras disponibilizem os postos volantes, para que equipes de vacinação possam aplicar as doses em outros locais de concentração popular, como escolas, shoppings, supermercados, salões paroquiais e centros comunitários”, recomenda Jaíra Ataíde.


Assim, a Sespa orienta que poderão se vacinar os que pertencem aos grupos prioritários: crianças com idade entre seis meses e menores de 6 anos; grávidas em qualquer período gestacional; mulheres até 45 dias após o parto; trabalhadores da saúde; povos indígenas; pessoas acima de 60 anos; professores de escolas públicas e privadas; pessoas de qualquer idade com doenças crônicas, como diabetes e outras condições clínicas especiais; jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas; funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade, além de profissionais das forças de segurança e salvamento, incluindo policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas.


Quem tomou a vacina contra a gripe em 2018, deve tomar novamente este ano.


A campanha vigora até 31 de maio e a meta é vacinar 2.074.497 pessoas ou, no mínimo, 90% desse total, que corresponde a 1.838.439. Para isso, o Pará está recebendo do governo federal mais de 2 milhões de doses da vacina. A vacinação é a principal medida preventiva contra a gripe, porém o Estado não alcançou a meta de 90% entre as crianças menores de cinco anos na campanha de 2018, sendo, portanto, a prioridade neste ano.


Segundo estatísticas do Pará contidas no site do Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, até à tarde de quarta-feira (30), pouco mais de 9% da meta havia sido cumprida. Nos grupos prioritários, os indígenas ainda permanecem como os menos vacinados, correspondendo a 6,23%; seguidos pelas crianças (9,63%); professores (10,50%); idosos (11%); gestantes (12%); trabalhadores de saúde (12,31%) e puérperas (13%).


Os dados estão disponíveis para apreciação pública no link (http://sipni.datasus.gov.br/si-pni-web/faces/relatorio/consolidado/vacinometroInfluenza.jsf).


sponsáveis pela aplicação das vacinas, ou seja, as doses estarão disponíveis em qualquer Unidade Básica de Saúde, nas salas das Estratégias de Saúde da Família e em outros locais definidos pelas gestões municipais.


Conforme explica a nota técnica da Divisão de Imunizações da Sespa, a vacina em questão é importante porque evita algumas complicações causadas pelo vírus influenza, como pneumonia e doenças cardíacas. Assim, ao tomar a dose, a pessoa não se protege apenas contra a gripe, mas evita quadros mais graves relacionados com hospitalização e morte.


O informe também assinala que a vacina só é contraindicada para pessoas com histórico de reação anafilática prévia em doses anteriores ou que tenham alergia grave a ovo de galinha e seus derivados. Outra recomendação importante do Ministério da Saúde: as pessoas que tomaram no ano passado devem repetir o esquema esse ano, pois a ação contra a gripe leva duas semanas para funcionar e dura cerca de nove meses. A reaplicação é necessária porque a vacina oferecida em 2019 é diferente e resguarda o organismo contra outras mutações do vírus.


Orientadora da campanha no Pará, a Sespa recomenda que os profissionais das secretarias municipais de saúde se empenhem em convencer a população a aderir à vacinação. No Estado são 2.958 postos de vacinação fixos, além de 758 volantes terrestres e 62 volantes fluviais, com 21.350 pessoas envolvidas, incluindo 5.338 equipes de vacinação.


 

FONTE: Com informações da Agência Pará

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados