Segunda, 23 de setembro de 2019
(94) 99153-9530
Política

29/05/2019 ás 08h22

Moraes Filho

Xinguara / PA

Senado aprova MP dos Ministérios e tira Coaf das mãos de Sérgio Moro
A votação representa uma vitória para o governo, no entanto, desrespeitou as reivindicações dos manifestantes que chamou às ruas no último domingo.
Senado aprova MP dos Ministérios e tira Coaf das mãos de Sérgio Moro
(foto: Marcelo Oliveira/ Agência Senado)

A Medida Provisória 870/2019 foi aprovada nesta terça-feira (28/5) pelo Senado Federal, que assim como a Câmara definiu que o Conselho de Controle de Atividade Financeira (Coaf) deve ser mantido no Ministério da Economia.


A votação representa uma vitória para o governo já que aprova a reforma ministerial proposta pelo presidente Jair Bolsonaro. No entanto, a medida retirou do ministro da Justiça, Sérgio Moro, o Coaf e desrespeitou as reivindicações dos manifestantes que chamou às ruas no último domingo.


No primeiro momento, o Senado aprovou por 70 a 4 o texto base da MP. Somente a liderança do PSD votou contra. “Foi um voto de protesto contra a manobra do líder do governo para que não se vote ao destaque”.


Após a primeira votação, quatro requerimentos de destaque, todos em relação ao Coaf, foram defendidos. Em seguida, 30 de 78 senadores presentes votaram contra a permanência do Coaf na pasta da economia e segundo o presidente do Senado não havia maioria, logo a sessão foi encerrada com a aprovação da MP da maneira como estava.


O líder do Podemos, Alvaro Dias, um dos autores do requerimentos que defendia a ida do Coaf pra o Ministério da Justiça, definiu o que aconteceu como um “tratorasso”. “É um presidencialismo de força no senado também. O presidente conduz da forma que deseja impor a sua posição política”, analisou.


                      


                                    Ministro Sérgio Moro


Idas e vindas


A confusão criada pela mudança de opinião do governo, que uma hora apoia o Coaf no Ministério da Justiça e em outro momento declara apoio a manter o órgão no Ministério da Economia, foi criticada por alguns parlamentares na sessão de votação.


O senador Randolfe Rodrigues, líder da Rede na Casa, criticou a carta enviada por Bolsonaro ao Senado. “Neste momento, esta carta que chega é uma carta que é a cara do governo Bolsonaro, a cara da confusão”, disse.


O senador foi um dos que sustentou o destaque para mudar o destino do Coaf.


“Nós vamos atender o que disseram as ruas de domingo. As ruas de domingo não disseram para o Coaf ficar no Ministério da Justiça? Se o governo é confuso, ele arque com as confusões de ser governo, ele arque com as trapalhadas de ser governo”, completou.


Já o senador Otto Alencar, líder do PSD, acredita que a carta deveria ter chegado na última sexta e criticou a rápida mudança de opinião. “Deveria ter chegado das antes de os seus seguidores participarem de atos e manifestações nas ruas, atacando o Congresso Nacional. [...] O Ministro Moro errou muito. Ele defendeu isso muito tempo. Mudar de opinião em cima da hora não nos convence de maneira nenhuma”, disse.


ME Maria Eduarda Cardim  LC Luiz Calcagno


 

FONTE: CORREIO BRAZILIENSE

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados