Terça, 18 de junho de 2019
(94) 99153-9530
Cidades

01/06/2019 ás 21h48 - atualizada em 01/06/2019 ás 21h55

Moraes Filho

Xinguara / PA

Ourilândia: Morre um dos acusados da execução de Policial Militar
|O trio tinha o objetivo de roubar o malote da casa lotérica que estava sendo levado para a agência da Caixa
Ourilândia: Morre um dos acusados da execução de Policial Militar

Em Ourilândia do Norte, Lucas Daniel da Silva, um dos acusados do assassinato do soldado Rutembergue Ávila da Silva, 28 anos, morreu na noite de ontem, sexta-feira, 31, ao reagir a voz de prisão, em uma vicinal do município. Outros dois suspeitos conseguiram fugir. O policial militar foi assassinado na Avenida das Nações, em frente à agência da Caixa Econômica Federal.


As primeiras informações sobre o crime dão conta de que o soldado Rutembergue  estava prestando serviços a uma lotérica e levava um malote com dinheiro para o banco. Outra versão, entretanto, diz que o policial militar estava indo à Caixa sacar dinheiro para uso pessoal. E uma terceira informação diz que Rutembgergue Átila da Silva apenas estava em frente à agência bancária quando foi baleado.


Rutembergue, segundo a primeira versão para o crime, foi abordado por três assaltantes que estavam em duas motocicletas. Ele teria reagido ao assalto e foi baleado pelas costas. Os bandidos não conseguiram levar o malote com dinheiro, mas roubaram a pistola do policial militar.


Assassinado em Ourilândia, Rutembergue estava na PM havia cinco anos


                  


 Rutembergue Ávila da Silva é o 22º Policial Militar assassinado este ano no Pará


Rutembergue ainda chegou a ser socorrido e levado ao Hospital Santa Lúcia, onde, após cirurgia, ele não resistiu e morreu. O soldado deixa mulher e um filho. Ele era natural de Itapajé (CE), estava na Polícia Militar havia cinco anos e meio e é o 22º PM assassinado este ano no Pará.


O corpo do soldado Rutembergue foi removido na noite de ontem para IML de Marabá, para necropsia. Nem família nem a PM informaram, até o momento, onde será o velório e o sepultamento do corpo do policial militar.


Polícia prende um integrante do bando. O outro está foragido


Lucas Daniel Silva Sousa morreu após reagir à prisão e atirar contra a viatura do Grupo Tático Operacional (GTO), na noite de sexta-feira, 31.  Após a confirmação da morte do PM, policiais civis e militares iniciaram diligências para prender os envolvidos no crime. Por volta das 21h localizaram Ocidenai Sena Leite, conhecido como Velho, em uma casa no PA Maria Preta.


Ele confirmou participação no crime e entregou uma das armas e as motos utilizadas no assalto que acabou em morte e citou os nomes dos outros dois envolvidos Lucas Daniel Silva e Pablo Pereira Laranjeira. Pablo continua foragido. Segundo Ocidenai, o trio tinha o objetivo de roubar o malote da casa lotérica que estava sendo levado para a agência da Caixa, e o soldado PM estava no local e reagiu ao assalto sendo atingido nas costas por tiros disparados por Pablo. (Com informações da Polícia Civil)


                         


Lucas Daniel da Silva reagiu à abordagem do Grupo Tático e morreu no confronto


                         


Ocidenai Sena Leite, o Velho, não reagiu e entregou as armas do crime e as motos à Polícia Militar


                        


Pablo Pereira Laranjeira, o assaltante acusado de ter atirado no soldado, segue desaparecido e está sendo caçado pela PM 


 

FONTE: BLOG DO JOÃO CARLOS

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados