Quinta, 17 de outubro de 2019
(94) 99153-9530
Política

07/10/2019 ás 23h23 - atualizada em 08/10/2019 ás 07h29

Moraes Filho

Xinguara / PA

Xinguara: Após eleição candidatos ao Conselho Tutelar apontam falhas no processo eleitoral
Edital de chamada pública para contratação de profissionais,responsáveis por procedimentos avaliativos (artigo 12) não teria sido publicado
Xinguara: Após eleição candidatos ao Conselho Tutelar apontam falhas no processo eleitoral
Diogo Silva, Paula Carolina, Márcia Godoy, Dêane Barros e Ilton Carvalho (Foto: Divulgação)

Neste domingo, 06, aconteceu a votação que escolheu os novos conselheiros tutelares de Xinguara. Dos 13 candidatos que disputaram, 05 foram eleitos para o mandato de 04 anos. Compareceram às urnas um total de 2079 votantes. Dos votos computados, 202 foram considerados nulos.


No início da votação os eleitores reclamaram da desorganização e demora para verificação dos nomes constantes em uma lista, para comprovação da inscrição do eleitor atualizada pela Justiça Eleitoral. Muitas pessoas votaram e outras desistiram, já que não era obrigatório.


Nos distritos de São José do Araguaia e Rio Vermelho, a votação foi mais tranquila. Já os cerca de 800 eleitores do Distrito de São Francisco ficaram sem votar por que não havia seção.


SEGUE APÓS A MÍDIA



De são Francisco quem desejou votar teve que se deslocar até a sede do município, na escola Betel onde havia uma seção aglomerada.


Sem ter seção na Escola Alto Araguaia, a comunidade do distrito de São Francisco foi impedida de votar e contribuir na escolha dos conselheiros tutelares.


APURAÇÃO


O pleito foi distribuído rem cinco escolas municipais, sendo 3 na zona urbana e 2 na zona rural. (zona urbana) Escola Municipal Cora Coralina, somando 885 votos. Escola Municipal Tancredo Neves, somando 945 votos. Escola Municipal Betel, 47 votos. (zona rural) Escola Padre João Luiz Purguy do Distrito Rio Vermelho, 55 votos. Escola Municipal Distrito São José, 147 votos.


Como detalhe, a eleição para a escolha dos membros do Conselho Tutelar para o mandato 2020/2024, não atingiu nem 10% do eleitorado do município. 


Os eleitos foram:


1º Dêane da Silva Barros Chave – 278


2º Benvinda Márcia Godoy Vieira – 222


3º Paula Carolina Silva da Silva Fernandes – 219


4º Ilton Carvalho Vieira – 207


5º Diogo Silva Pereira – 189


Suplentes:


1º Raymara da Silva Lima – 189


2º Nely Augusta Penha – 188


3º Antonio Pereira Guimarães – 99


4º Lorrany Lima de Souza – 84


5º Eva Lopes Bezerra – 82


Os demais candidatos foram eles: Jane Maria de Barros, ela obteve 69 votos, Rute Souza Lima Teixeira, 49 votos, e Antônia Hélida Carneiro da Silva Vieira, 02 votos. A apuração transcorreu sem nenhuma impugnação.


Os eleitos tomarão posse no dia 10 de janeiro de 2020.


QUEIXAS


Com o encerramento da apuração e confirmação dos cinco membros eleitos, o resultado do pleito passou a ser questionado por alguns candidatos, que apontam falhas no processo eleitoral.


Conforme os candidatos o edital dizia que o interessado deveria realizar a inscrição na sede do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente,  entretanto,  isso não existiu, pois na sede do CMDCA funciona um programa social da secretaria de Assistência Social.


Outra alegação seria a pouca divulgação sobre os locais de votação bem como a formula de votação, que segundo eles [candidatos] deu origem a grande quantidade de votos nulos, (199).


A ausência de seção no Distrito São Francisco, também está sendo reclamado uma vez que impossibilitou os eleitores de votar.



Edital de chamada pública para contratação de profissionais, não teria sido publicado


DO EDITAL


Em meio a tantas reclamações os candidatos querem explicações sobre a contratação dos profissionais responsáveis por procedimentos avaliativos, como é o exemplo de quem aplicou a prova de conhecimentos do ECA, como a psicóloga que realizou a avaliação psicológica.


De acordo com os questionadores os itens constantes do artigo 12, parágrafos 6º e 7º, do edital, não teriam sido cumpridos. “Esses profissionais deveriam ter sido contratados por via de chamada pública por meio de edital, e disso não temos conhecimento”, comentou um dos candidatos.

FONTE: Da redação do Manancial com blog Roserval Ramos

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados