Terça, 19 de novembro de 2019
(94) 99153-9530
Geral

15/10/2019 ás 07h58 - atualizada em 15/10/2019 ás 08h14

Moraes Filho

Xinguara / PA

Acusada de integrar grupo que matou a missionária Dorothy Stang é presa no MA
Luana de Cássia Castro Silva estava sendo monitorada pela polícia durante o período de quatro meses; Ela foi presa no domingo (13) em Rosário.
Acusada de integrar grupo que matou a missionária Dorothy Stang é presa no MA
Luana de Cássia Castro Silva foi presa no domingo (13) no povoado Itamirim por envolvimento na morte da missionária norte americana Dorothy Stang — Foto: Divulgação/ Polícia

Uma mulher identificada como Luana de Cássia Castro Silva foi presa no domingo (13) no povoado Itamirim, em Rosário, a 75 km de São Luís, suspeita de integrar o grupo que foi responsável por assassinar a missionária norte-americana Dorothy Stang em 2005.


(Correção: Ao publicar esta reportagem com base em informações da Polícia Militar, o G1 informou que Luana de Cássia tinha envolvimento na morte da missionária. Segundo a Polícia Civil do Maranhão, ela fazia parte do grupo que cometeu o crime contra a missionária, mas o mandado de prisão expedido em Belém contra Luana de Cássia é por outro homicídio. A informação foi corrigida às 10h26).


O Grupo de Serviço Avançado (GSA) havia iniciado uma operação de vigilância, na qual Luana estava sendo monitorada durante um período de quatro meses. Segundo a polícia, Luana mudou de endereço várias vezes durante esse período.


G1 tenta contato com a defesa da suspeita Luana de Cássia Castro Silva para falar sobre o caso.


De acordo com o delegado Guilherme Campelo, Carlos Magno que é namorado de Luana, tentou impedir a condução da mulher até a delegacia e por isso, ele foi preso. Além disso, ele estava em posse de drogas. Ambos foram apresentados na Delegacia Policial (DP) de Rosário para as devidas providências.


"O Carlos Magno é namorado dela [Luana] e foi autuado por uso de sustância entorpecente e por resistência, porque ele tentou impedir a ação dos policiais. O mandado dela do Pará é de homicídio, mas não tem a ver com o caso da missionária e o de Açailândia é por tráfico de drogas", disse o delegado.


A polícia recebeu informações de que ela estaria em um festejo em Itamirim e a Força Tática realizou a abordagem e deu voz de prisão a conduzida por dois mandados de prisão, um da comarca de Belém (PA) e outro da comarca de Açailândia (MA).



Carlos Magno tentou agredir os policiais tentando impedir a condução de Luana e por essa razão também foi conduzido — Foto: Divulgação/ Polícia


Dorothy Stang


A missionária norte-americana Dorothy Stang foi assassinada com seis tiros em 12 de fevereiro de 2005, em uma estrada rural do município de Anapu (PA), no local conhecido como Projeto de Desenvolvimento Sustentável Esperança (PDS).



Missionária Dorothy Stang foi assassinada em fevereiro de 2005. (Foto: divulgação)


Dorothy Stang era a maior liderança do projeto, atraindo a inimizade de fazendeiros da região que se diziam proprietários das terras que seriam utilizadas no projeto.


A missionária norte-americana chegou ao Brasil nos anos 1970 para realizar trabalhos pastorais na região amazônica. Sua atuação focou projetos de reflorestamento e de produção de emprego e renda para a população pobre local.

FONTE: COM G1 MARANHÃO E IMIRANTE.COM

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados