Segunda, 15 de outubro de 2018
(94) 99153-9530
Economia

26/02/2018 ás 23h34

Moraes Filho

Xinguara / PA

Emater capacita em processamento de frutas
“O objetivo da iniciativa é promover e apoiar ações que fortaleçam a cadeia produtiva das frutas regionais com ênfase na melhoria do processo de verticalização".
Emater capacita em processamento de frutas
Foto: Ascom/Emater

Por meio do projeto Frutificando Saberes e Sabores no Campo, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) capacitará, a partir do próximo dia 5 de março, mais 126 agricultores familiares e pessoas envolvidas nas cadeias produtivas, desta vez de Irituia, no nordeste do estado. Desde julho do ano passado, 322 agricultores e relacionados foram capacitados pelo projeto em seis municípios paraenses. A ideia é que, com as demandas surgindo, pouco a pouco todos os municípios sejam contemplados.


O Frutificando é uma parceria itinerante da Emater com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e com Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). Pelo termo de cooperação assinado entre as três instituições, Emater e Senar capacitam os agricultores, batedores de açaí, funcionários de cooperativas, entre outros, sempre dentro da unidade móvel do Senai e com o apoio das prefeituras e sindicatos.


“O objetivo da iniciativa é promover e apoiar ações que fortaleçam a cadeia produtiva das frutas regionais com ênfase na melhoria do processo de verticalização das cadeias produtivas, resultando na apresentação de produtos diversificados”, explica a tecnóloga em alimentos da Emater, Brenda Zamorim.


No começo de 2018, entre janeiro e fevereiro, o projeto já capacitou 126 pessoas em Tailândia, também no nordeste do estado, em aliança com o Sindicato dos Madeireiros e com o Sindicato dos Produtores Rurais.


“Participaram agricultores, produtores rurais, batedores de açaí, funcionários de cooperativas de produção de castanha, produtores de polpa de frutas etc. O curso foi de boas práticas, higiene, conservação. O propósito foi propiciar à população meios de verticalizar a produção local, agregando valor à matéria-prima e desse modo gerando mais emprego e renda”, complementa Brenda Zamorim.


Texto: / Aline Miranda

FONTE: Ascom/Emater

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados