Quarta, 19 de dezembro de 2018
(94) 99153-9530
Polícia

26/02/2018 ás 23h49

Moraes Filho

Xinguara / PA

Pará volta a ter um delegado de polícia para cada município
Esse foi o segundo concurso público realizado em menos de quatro anos na Polícia Civil.
Pará volta a ter um delegado de polícia para cada município
Com a nomeação dos novos delegados, a Polícia Civil passará a ter um terço do atual efetivo de policiais civis no Estado com menos de quatro anos de serviço, o que representa uma corporação policial renovada

O Pará vai voltar a ter um delegado de polícia para cada município. Os 149 novos delegados da Polícia Civil, que se formaram nesta segunda-feira (26), no Teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas, garantirão a cobertura completa dos 144 municípios do estado.


Aprovados em concurso público, os novos delegados concluíram o curso de Formação da Polícia Civil do Pará no dia 15 deste mês. O curso foi o primeiro do Brasil a incluir sete disciplinas inéditas: Oratória; Atuação policial frente aos grupos vulneráveis; Relacionamento com a imprensa e mídias sociais; Abordagem psicopatológica do crime e da violência; Investigação financeira no enfrentamento ao crime de lavagem de dinheiro; Noções básicas de enfrentamento às fraudes veiculares e Linguagem brasileira de sinais. O concurso aprovou ainda 300 investigadores, 180 escrivães e 20 papiloscopistas.


Os novos policiais civis passaram por quatro meses de formação técnica e profissional na Academia de Polícia Civil (Acadepol). Com a nomeação, o próximo passo será a lotação dos novos servidores públicos nas unidades de Polícia Civil do estado, quando eles saberão em qual região do Pará trabalharão inicialmente.


Esse foi o segundo concurso público realizado em menos de quatro anos na Polícia Civil. Em 2014, ingressaram 386 novos policiais, sendo 146 delegados; 90 escrivães; 131 investigadores e 19 papiloscopistas.


Vaney França Alexandre e João Costa são dois dos novos delegados empossados. Vaney veio da Bahia, onde já fazia parte das forças de segurança como policial militar. “Tivemos uma formação exemplar na Academia de Polícia do Pará, uma verdadeira formação de ponta”, disse o novo delegado. “Agora é só colocar em prática tudo o que aprendemos”, completou.


O carioca João Costa também elogiou a formação recebida, mas fez questão de ressaltar o que o fez optar pelo Pará na hora de escolher um concurso público na área de segurança. “A crise na segurança é no país todo e eu sei o que falo, pois venho do Rio de Janeiro”, disse João. “Mas, no Pará se percebe que algo de bom e produtivo está sendo feito”, afirmou. “A estabilidade econômica e financeira do Pará também foi fundamental para minha escolha, pois vamos trabalhar sabendo que nossos salários estarão garantidos e assim vamos poder exercer nossas funções com mais tranquilidade”, completou.


Com a nomeação dos novos delegados, a Polícia Civil passará a ter um terço do atual efetivo de policiais civis no Estado com menos de quatro anos de serviço, o que representa uma corporação policial renovada. Em termos percentuais, a entrada de mais de 600 novos policiais civis nos quadros da Polícia Civil representará aumento de 20% no atual efetivo. Atualmente, a corporação conta com 2.413 policiais em atividade no Estado. A nomeação dos novos delegados é um dos pontos anunciados pelo governo do estado no combate à criminalidade e garantia de mais segurança para a população paraense.


Para o delegado-geral da Polícia Civil, Rilmar Firmino, a nomeação dos colegas de profissão era um momento histórico, esperado por todos. “Nós tivemos em 2014, um delegado para cada município, mas com a aposentadoria, perdemos vários delegados”, afirmou Rilmar. “Agora, voltaremos a ter homens em todos os municípios e isso é importante, porque o delegado de polícia é quem primeiro atende ao chamado das vítimas, da sociedade”, disse. “Em menos de quatro anos, promovemos dois concursos na área de segurança e isso nenhum estado conseguiu”, concluiu.


O secretário estadual de Segurança Pública e Defesa Social, Luís Fernandes, ressaltou que um dos compromissos do governo pela melhoria na segurança foi cumprido, mas que as ações vão continuar. “Temos investimentos de quase meio bilhão de reais a fazer em 2018 na área de segurança”, revelou. “Enquanto outros estados apresentam problemas até para o pagamento de salários, nós conseguimos investir sem atrasar pagamentos”, completou.


Para o governador Simão Jatene, todos os nomeados podem se considerar – a partir do momento em que optaram por um concurso público no Pará – paraenses, “pois vão ajudar a construir o estado”. “Vocês terão a grata oportunidade de conhecer o estado pelo seu interior, o que é extremamente enriquecedor. Mas, preparem-se, pois terão poucos aplausos nos acertos e muitas e severas críticas ao menor erro”, pontuou Jatene.


Sobre o concurso e a formatura dos novos delegados, Jatene disse que “mais um desafio foi vencido, que é o de ter um delegado para cada município”. “É mais um passo no sentido de combater a violência e melhorar os índices da segurança pública, o que nós fazemos mesmo com a crise que ainda assola o país. Enquanto existir essa vontade coletiva, unindo governo e sociedade, vamos vencer mais desafios, em todas as áreas”, concluiu Simão Jatene.


Texto: / Pascoal Gemaque

FONTE: AGENCIA PARÁ

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados