Sábado, 20 de outubro de 2018
(94) 99153-9530
Brasil

06/04/2018 ás 19h50 - atualizada em 06/04/2018 ás 20h01

Moraes Filho

Xinguara / PA

Lula vai ao STF para barrar prisão ilegal
Nesta sexta-feira, Lula foi abraçado por mais de 10 mil pessoas que cercaram o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Lula vai ao STF para barrar prisão ilegal

Defesa do ex-presidente Lula ingressou com ação para barrar o mandado ilegal de prisão – uma vez que expedido antes do trânsito em julgado no próprio TRF-4 – de Sergio Moro; nesta sexta-feira, Lula foi abraçado por mais de 10 mil pessoas que cercaram o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC; neste sábado, ele participa de uma missa pelo aniversário da morte da ex-primeira-dama Marisa Letícia, que, segundo familiares de Lula, foi assassinada pela Lava Jato.


247 - A defesa do ex-presidente Lula decidiu entrar com um novo recurso junto ao Supremo Tribunal Federal para tentar impedir a prisão do ex-presidente, determinada ilegalmente por Sergio Moro, mesmo antes da conclusão dos embargos na segunda instância, pelo TRF-4.


A reclamação impetrada pelos advogados no STF diz que o Tribunal de Porto Alegre não esgotou sua jurisdição antes de determinar a detenção. O TRF-4 expediu um ofício nesta quinta autorizando Moro a determinar a prisão, o que aconteceu exatos 22 minutos depois da publicação do documento.



A defesa já teve negado nesta sexta um último recurso feito pela manhã ao Superior Tribunal de Justiça, que pedia um habeas corpus para impedir a prisão. A negativa veio do ministro Félix Fischer.


Nesta sexta-feira, Lula foi abraçado por mais de 10 mil pessoas que cercaram o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Neste sábado, o ex-presidente participa de uma missa pelo aniversário da morte da ex-primeira-dama Marisa Letícia, que, segundo familiares de Lula, foi assassinada pela Lava Jato.

FONTE: BRASIL 247

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados