Sábado, 21 de julho de 201821/7/2018
(94) 99153-9530
Claro
20º
28º
33º
Xinguara - PA
dólar R$ 3,80
euro R$ 4,46
Auto Posto Conquista
BRASIL
Depois de prisão, PT pensa em alternativa a Lula, Alckmin faz cálculos e Barbosa ensaia entrada
Jaques Wagner resiste em se candidatar e propõe promover Haddad
Moraes Filho Xinguara - PA
Postada em 08/04/2018 ás 16h23 - atualizada em 08/04/2018 ás 16h35
Depois de prisão, PT pensa em alternativa a Lula, Alckmin faz cálculos e Barbosa ensaia entrada

Joaquim Barbosa é um dos personagens que podem influenciar as eleições - Edilson Dantas / Agência O Globo Leia mais: https://oglobo.globo.com/brasil/depois-de-prisao-pt-pensa-em-alternativa-lula-alckmin-faz-calculos-barbosa-ensaia-entrada-22569250#ixzz5C

por Catarina Alencastro / Sérgio Roxo / Bruno Góes / Renata Mariz / Eduardo Bresciani


SÃO PAULO E BRASÍLIA - A ordem de prisão contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já faz partidos políticos repensarem suas estratégias para a corrida eleitoral deste ano. No PT, a falta de opções é o principal problema para a candidatura à Presidência.


 A sigla pretende insistir na candidatura de Lula. Usará imagens captadas durante sua permanência no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo, e do discurso que fez em um carro de som no começo da tarde de sábado (7). Sem o ex-presidente Lula, o PT tem pouquíssimas alternativas.


O ex-ministro Jaques Wagner resiste a ser o substituto na disputa pela Presidência. Ele tem todas as razões possíveis para declinar da honra de substituir Lula. Investigado em um inquérito da Lava-Jato, Wagner está em busca de refúgio no foro privilegiado, alternativa que garante um processo mais moroso aos suspeitos de corrupção. E, ao contrário de muitos outros em situação semelhante, ele tem um caminho relativamente fácil até seu objetivo. Pode ser candidato ao Senado pela Bahia, onde terá uma campanha levemente tranquila, ao lado do governador Rui Costa (PT), que aparece como grande favorito nas pesquisas e sem concorrentes à altura até agora.



Jaques Wagner resiste em se candidatar - Givaldo Barbosa / Agência O Globo 


Em reuniões recentes, Wagner fez oferta diferente aos colegas do PT. Se propôs a viajar por todo o Nordeste para promover a candidatura de Fernando Haddad, que considera o substituto ideal para Lula. Wagner alinha até um raciocínio político coerente. Afirma que sua presença na campanha é capaz de garantir a vitória de um petista na Bahia.


 Aliança entre pt e pdt


A indefinição do candidato petista influencia a estratégia do pré-candidato do PSDB, Geraldo Alckmin. Anos atrás, a ausência de Lula seria o sonho dos tucanos. Mas agora é diferente. Apesar de ter alvejado Lula, a Lava-Jato não é argumento a favor de Alckmin. O ex-governador paulista também é investigado em um inquérito derivado da operação, que tramita no Superior Tribunal de Justiça (STJ).


 


Alckmin tenta alavancar sua candidatura - DIDA SAMPAIO / Agência O Globo


Sem Lula, o cenário eleitoral fica extremamente fragmentado, algo prejudicial a quem tem menos de 10% das intenções de voto. Com menos candidatos, Alckmin poderia catalisar os votos da direita e da centro-direita. O tucano, no entanto, terá de disputar palmo a palmo não só com o deputado Jair Bolsonaro, do PSL, mas com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, do DEM, e, eventualmente, até o presidente Michel Temer. No campo oposto, onde antes haveria só Lula, estará um candidato capaz de ter mais de 10% dos votos, o ex-ministro Ciro Gomes, pelo PDT, e talvez até o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa, pelo PSB.


Semelhanças com lula


Outro que enxerga a abertura de um campo fértil no vácuo de Lula é o PSB. Recém-filiado ao partido, o ministro aposentado do STF, Joaquim Barbosa, ainda nem teve sua pré-candidatura à Presidência avalizada pela sigla. Mas a saída de Lula do jogo torna mais provável seu lançamento na disputa.

FONTE: O GLOBO
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados