Sexta, 14 de dezembro de 2018
(94) 99153-9530
Geral

14/04/2018 ás 08h34 - atualizada em 14/04/2018 ás 08h44

Moraes Filho

Xinguara / PA

Represas particulares maior causa do alagamento em Paragominas
O Ministério Público do Pará instaurou inquérito civil para apurar as circunstâncias que levaram ao alagamento
Represas particulares maior causa do alagamento em Paragominas

Os proprietários das barragens que romperam no município de Paragominas, no sudeste paraense, deverão ser responsabilizados na Justiça. Os rompimentos ocorreram durante a quinta-feira (12), quando uma forte chuva atingiu e alagou a região, deixando 300 famílias desabrigadas e pelo menos três mortos.


A informação foi divulgada nesta sexta-feira (13), pela Prefeitura local, que informou já estar realizando o levantamento de quantas propriedades registraram o rompimento de barragens, para autuar e aplicar multas aos próprietários. Além disso, a Prefeitura deverá também entrar com uma ação no Ministério Público para que sejam tomada as providências legais.


Na quinta-feira, alagamentos foram registrados em 14 bairros da cidade. Duas crianças e uma terceira vítima, ainda não identificada, morreram, e outas 15 pessoas ficaram desaparecidas. Os outros afetados pela enchente estão locados em abrigos improvisados em escolas, ginásios e igrejas.


O Ministério Público do Pará instaurou inquérito civil para apurar as circunstâncias que levaram ao alagamento de parte da cidade de Paragominas. A prefeitura decretou estado de calamidade pública por causa dos danos causados pelas fortes chuvas que atingiram o município na madrugada de quinta-feira (12).

FONTE: ORM

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados