Sábado, 23 de junho de 201823/6/2018
(94) 99153-9530
Céu limpo
22º
25º
32º
Xinguara - PA
Erro ao processar!
Auto Posto Conquista
POLÍTICA
Trabalhadores anunciam novo protesto contra "entreguismo" da Petrobras
Ato nacional dos petroleiros está marcado para hoje (7), quando ocorrerá mais uma rodada de licitação do pré-sal
Moraes Filho Xinguara - PA
Postada em 07/06/2018 ás 07h46 - atualizada em 07/06/2018 ás 15h14
Trabalhadores anunciam novo protesto contra

Petroleiros anunciam novo protesto pela redução do preço do gás e da gasolina e contra o "entreguismo" da direção da Petrobras. O ato está marcado para esta quinta-feira (7), mesmo dia em que acontecerá mais uma rodada de licitação de campos de petróleo em áreas do pré-sal brasileiro, e ocorrerá em todo o território nacional. "No Paraná vai ser na Repar, refinaria em Araucaria", informou Mario Dalzoti, presidente do Sindicato dos Petroleiros do Paraná e Santa Catarina (Sindipetro PR/SC).


Ele participou nesta quarta-feira (6) do programa Democracia em Rede, transmitido da Casa da Democracia, em Curitiba. O programa também contou com a participação do coordenador do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria Petroquímica do Estado do Paraná (Sindiquimica-PR), Sérgio Monteiro; e o secretário geral da Central Única dos Trabalhadores Paraná (CUT), Márcio Killer. O programa é produzido por um coletivo de jornalistas da Casa da Democracia e transmitido por 30 páginas de midiativistas na Internet.


O bate-papo transmitido ao vivo teve como tema a greve dos petroleiros feita na semana passada e suspensa pela Justiça. Monteiro avaliou que a greve de advertência foi importante como primeiro passo para abrir um diálogo com a população. "Temos que mostrar que não é só os preços dos combustíveis que está em jogo", disse.


O sindicalista ressaltou a importância de preservar a Petrobras como instrumento de desenvolvimento do País. "Essa luta tem que ser levada a todos os brasileiros, não só para preservar nosso patrimônio, mas para garantir nossa última fronteira de desenvolvimento", disse.


Soberania


Márcio Killer afirmou que a política entreguista, implementada na Petrobras após o golpe em Dilma Rousseff, coloca o Brasil na contra-mão da história no setor do petróleo. "No mundo o que se vê é a estatização de companhias petrolíferas", observou.


Já Dalzoti comentou que a descoberta e exploração do pré-sal deveria beneficiar os brasileiros, inclusive com a redução dos preços dos combustíveis, mas o que está acontecendo é o contrário disso.


Segundo o presidente do Sindiquimica-PR, a Petrobras tem uma dívida de gratidão com Lula. "Ele recuperou uma empresa sucateada e transformou numa das maiores petroleiras do mundo",  resumiu. Para ele, o momento é de luta para barrar o "entreguismo" na companhia. "Querem vender quatro refinarias e seus dutos por US$ 10 bilhões, quando só na reforma da Repar foram investidos US$ 5 bilhões", comparou.


Edição: Thalles Gomes

FONTE: BRASIL DE FATO
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados