Terça, 14 de agosto de 201814/8/2018
(94) 99153-9530
Nublado
23º
23º
31º
Xinguara - PA
dólar R$ 3,77
euro R$ 4,37
Auto Posto Conquista
POLÍTICA
NELSON JOBIM CRITICA MANOBRA DE CÁRMEN LÚCIA QUE PRENDEU LULA
"É o tipo do negócio sem sentido. Estavam com medo de que o tribunal mudasse a posição?
Moraes Filho Xinguara - PA
Postada em 09/06/2018 ás 23h51 - atualizada em 10/06/2018 ás 00h03
NELSON JOBIM CRITICA MANOBRA DE CÁRMEN LÚCIA QUE PRENDEU LULA

O ex-ministro do STF Nelson Jobim diz que votar o pedido de habeas corpus de Lula antes de o plenário tomar decisão definitiva sobre as ações que questionam a prisão em segunda instância foi procedimento "absolutamente errado"; "É o tipo do negócio sem sentido. Estavam com medo de que o tribunal mudasse a posição? Não é possível... Você não pode gerir uma pauta de um tribunal no sentido de obter desse tribunal a manutenção ele determinado tipo de conduta. Ora, tenha paciência", diz Nelson Jobim, que foi presidente do STF entre 2004 e 2006


247 - O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Nelson Jobim fez duras críticas à manobra, liderada pela presidente do STF, que resultou na negação do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua consequente prisão no dia 7 de abril.


Em entrevista ao encarte Eu & Fim de Semana, do jornal Valor Econômico, Jobim diz que votar o pedido de habeas corpus de Lula antes de o plenário tomar decisão definitiva sobre as ações que questionam a prisão em segunda instância foi procedimento "absolutamente errado".


"É o tipo do negócio sem sentido. Estavam com medo de que o tribunal mudasse a posição? Não é possível... Você não pode gerir uma pauta de um tribunal no sentido de obter desse tribunal a manutenção ele determinado tipo de conduta. Ora, tenha paciência. É o colegiado que tem que resolver isso. A presidência não é dona da pauta. É mera gestora ela pauta, e a gestão ela pauta faz-se pela verificação ela importância das questões", diz Nelson Jobim, que foi presidente do STF entre 2004 e 2006.


"O que está se querendo é: não se decidiu, não transitou em julgado a matéria, e você já começa a executar a prisão. Você está executando antecipadamente a decisão que ainda não é definitiva. É isso que sou contra", diz ele.

FONTE: BRASIL 247
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados