Quarta, 18 de julho de 201818/7/2018
(94) 99153-9530
Parcialmente nublado
18º
32º
33º
Xinguara - PA
dólar R$ 3,80
euro R$ 4,46
Auto Posto Conquista
GERAL
Poliomielite pode voltar a 17 cidades paraenses
A coordenadora do programa, Carla Domingues, alertou que 312 municípios brasileiros estão com cobertura vacinal abaixo de 50% para a poliomielite
Moraes Filho Xinguara - PA
Postada em 05/07/2018 ás 07h18
Poliomielite pode voltar a 17 cidades paraenses

(Foto: Bruno Carachesti/Arquivo)

O Pará tem 17 municípios em alerta para o retorno da poliomielite, uma doença já erradicada no país, mas que ameaça voltar por causa da baixa cobertura vacinal, principalmente em crianças menores de cinco anos. Sete desses municípios com mais baixa taxa de imunização estão no Marajó: Curralinho, Breves, Afuá, Portel, Bagre, Melgaço e Chaves. Surpreende que duas cidades que estão listadas com baixa cobertura vacinal façam parte da Grande Belém e estejam entre os maiores do Estado: Ananindeua e Marituba.


Os dados foram apresentados aos gestores da área da saúde pública dos municípios e dos estados em reunião em Brasília, no último dia 28 de junho, com representantes do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde (PNI). A coordenadora do programa, Carla Domingues, alertou que 312 municípios brasileiros estão com cobertura vacinal abaixo de 50% para a poliomielite.


Apesar da advertência feita pelo Ministério ter acendido uma luz vermelha no país, não houve manifestação por parte dos representantes da Secretária da Saúde do Estado Pará (Sespa), responsável pelo recebimento os imunobiológicos (vacinas e soros) do Programa de Imunizações, distribuídos pelo Ministério da Saúde, e distribuição aos municípios. Estando nos municípios, cabe à gestão municipal repassar para os centros de vacinação nos postos de saúde.


“Uma cidade com esses indicadores tem todas as condições de voltar a transmitir a doença em nosso País. Será um desastre para a saúde como um todo”, disse Carla Domingues.


O Ministério da Saúde reforça que todos os pais e responsáveis têm a obrigação de atualizar as cadernetas de seus filhos, em especial das crianças menores de cinco anos que devem ser vacinadas, conforme esquema de vacinação de rotina. “As vacinas ofertadas pelo SUS estão disponíveis durante todo o ano, exceto a da gripe que faz parte de uma campanha e exige um período específico de proteção, que é antes do inverno”, enfatizou Domingues.


Uma oportunidade de atualizar caderneta será na próxima Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite, de 6 a 31 de agosto de 2018. Apesar de todo o alerta dado pelo Ministério da Saúde, a Sespa não considerou importante divulgar informação de tamanha importância para a população paraense.


Registros


FAZ TEMPO...


- O último caso registrado no Brasil foi em 1990. Quatro anos depois, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a doença erradicada das Américas.


(Luiza Mello/De Brasília)

FONTE: DOL
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados