Ourilândia/ Prefeito Veloso se reúne com juiz federal

A sociedade organizada está realizando vários protestos contra o fechamento do projeto Onça Puma. Autoridades locais dizem que as ONGs e associações, estão mentindo para a justiça, e que não existem impactos sociais, ambientais ou econômico.

prefeito Veloso afirma que não existem impactos nos projeto Onça Puma e que acredita na justiça

Prefeito Veloso afirma que não existem impactos nos projeto Onça Puma e que acredita na justiça

Na tarde desta terça-feira (10) o juiz federal Halisson Costa Glória recebeu uma comissão de executivos da VALE, no prédio da Justiça Federal em Redenção. Logo em seguida, o prefeito de Ourilândia do Norte, Romildo Veloso (PSD), acompanhado do advogado Jakson Castro, também foi recebido pelo juiz. O teor das conversas não foi revelado para a imprensa.

Porém, nossa reportagem constatou que está havendo um impasse, pois a VALE está tentando realizar análises periciais para certificar o que está sendo alegado, mas a Fundação Nacional do Índio (FUNA)I e as Organizações não Governamentais (ONGs) que estão contestando o projeto Onça Puma estariam criando barreiras para impedir a realização das perícias.

Projeto Onça Puma esta distante do rio Caeteté edade organizada interditaram a PA-279.

Projeto Onça Puma esta distante do rio Caeteté

No final da tarde de terça-feira (10) a sociedade voltou a se manifestar realizando uma grande carreata que terminou com um ato público. Os participantes das manifestações querem chamar a atenção das autoridades para que não aconteça o que as ONGs querem que é o fechamento do projeto Onça Puma, pois segundo eles não existem razões para interdição, e tal acontecimento acarretaria em um grande impacto econômico.

Existe uma grande controvérsia, pois os índios, através de associações, alegam que o projeto está contaminando o rio Caeteté e que suas crianças estão nascendo com doenças e anomalias. Por esta razão, o Ministério Público Federal (MPF) pediu à justiça a paralisação das atividades da mineradora até que estudos comprovassem a situação. No último final de semana o juiz plantonista, João Batista Moreira concedeu liminar suspendendo a ordem de fechamento do projeto.

CONTRADITÓRIO: Por outro lado, um movimento formado pela sociedade organizada alega que as associações indígenas não estão falando a verdade. O prefeito do município, Romildo Veloso, que também é médico há mais de 30 anos na região, disse que alguns índios nascem com pé ou mão torta, outros com lábio leporino (fissura palatal) que é uma abertura no lábio; mas que isso é resultado de relação sexual entre índios da mesma família. O prefeito disse, ainda, que não existem dúvidas que pessoas estão agindo de má fé para obter vantagens, mas que acredita que a justiça conseguirá ver e entender o que realmente está acontecendo. “Não existe impacto ambiental, social ou econômico nas atividades da VALE”, declarou o prefeito. (Informações do Jornal A Noticia)

Sobre Manancial