Vereadores suspendem projeto de privatização do Terminal Rodoviário de Xinguara

Vereadores garantem fazer fiscalização mais rigorosa e eficiente para evitar prejuízo e melhorar as condições do ambiente 

Por/ Moraes Filho

Durante a Sessão Extraordinária realizada no dia 24 deste mês, os vereadores de Xinguara decidiram, por unanimidade, suspender o projeto de privatização do Terminal Rodoviário João Galon de Xinguara, encaminhado pelo prefeito Osvaldinho Assunção e que estava em tramitação naquela colenda casa de leis desde 11 de maio, data em que fora enviado ao Legislativo.

A decisão partiu logo depois dos comerciantes que trabalham nas dependências da rodoviária procurar os vereadores solicitando que não aprovassem o projeto temendo que a privatização viesse trazer prejuízo para a categoria, como o aumento dos aluguéis de cada ponto, dentre outros. Esse encontro se deu durante a sessão do dia 8 também deste mês.

Vereador Roberto Yamaha

Vereador Roberto Yamaha

Tão logo tramitou no legislativo, o projeto gerou polêmica e alguns vereadores, dentre os quais o vereador Roberto Yamaha (PR), se posicionou contra e cobrou a apresentação de uma planilha que apontasse as razões que justificasse a aprovação do tal projeto.

“Queríamos ter explicações sobre a forma de arrecadação e despesas atualmente existentes para manutenção do terminal rodoviário, pois seria difícil aprovar um projeto sem essas informações pertinentes”, explicou Roberto.

O líder do governo, vereador Leandro Gomes (PSDB), se negou a princípio a retirar o projeto de pauta, mas depois de ouvir comerciantes e a administração do terminal, Leandro mudou de ideia por entender que na realidade está faltando mais rigor na fiscalização para que o município passe a arrecadar o suficiente para bancar obras estruturantes no local. “Percebemos um déficit considerado e decidimos ajudar na fiscalização dos serviços oferecidos naquele local, como a taxa de embarque, fossa, limpeza, segurança dentre outras”, disse.

Preocupado com a situação, o vereador Roberto Yamara buscou informações sobre a situação do terminal João Galon e encontrou uma planilha dos seis meses anteriores com déficit muito grande em relação a sua arrecadação. “Falta um pouco de conscientização da parte das pessoas que ganham dinheiro na rodoviária para que haja retorno ao município e consequentemente para que as estruturas melhores também”, sentenciou Roberto.

Nós concluímos que o problema está sendo a falta de fiscalização, onde quem deveria contribuir acaba relaxando e deixando o prejuízo para o governo. De acordo com Roberto, após a reorganização feita já começa surgir saldos em caixa.  “Agora depende de todos contribuírem e fiscalizar, e o poder público fazer sua parte com a redução de despesas, e a partir de então, a rodoviária nunca vai ser um problema”, disse o vereador.

Sobre Manancial