CONQUISTA GIF TOPO
COLUNISTA

Ano Novo chegando com novas eleições

E muitos políticos enrolados com a justiça

MORAES FILHO

MORAES FILHOcomentarista político

29/12/2019 20h15Atualizado há 7 meses
Por: Moraes Filho

O final do ano de 2019 não poderia ser diferente do que se podia esperar. Afinal, no grande clima de festas, há também o clima antecipado envolvendo as lideranças políticas e pré-candidatos que decidiram antecipar suas articulações para 2020.

Tudo isso é muito bom para comemorar o Natal e a chegada do novo ano. Mas se por um lado tudo vai bem, por outro paira no ar o clima de preocupação que envolve alguns prefeitos e servidores municipais.

Em Pau D’Arco, por exemplo, a expectativa de servidores da educação é receber seus vencimentos nesta segunda-feira (30). Naquele município, servidores e vereadores informaram que desde o início da gestão o prefeito Fredson Pereira vem atrasando os vencimentos. Manifestações foram realizadas até que o gestor, ano passado decidiu pagar o mês de novembro em janeiro e dezembro em fevereiro. Agora os servidores estão preocupados com razão. Mas comenta-se no município que o pagamento será feito nesta segunda-feira, 30.

Versão: Após obter conhecimento desta matéria, o prefeito do município de Pau D'Arco, Fredson Pereira, procurou nossa redação para divergir de algumas informações publicadas. Respeitando e garantindo o direito de resposta e de sua versão, sobre os fatos relatados por uma fonte, o portal de notícias do Jornal Manancial reitera o compromisso com a busca pela verdade e o amplo espaço ao contraditório.

O prefeito de Pau D’Arco, afirmou não ser verdade quanto ao atraso da folha de pagamento de servidores em seu município. "Se existir uma coisa que preso é pagamento dos servidores. Sei o que faço, na minha gestão sou pé no chão graças a Deus", afirmou o gestor reiterando que nesta segunda-feira 30 anunciará novos benefícios ao povo de Pau D'Arco.

Na cidade de Ourilândia do Norte, a Justiça Federal manteve a suspensão dos direitos políticos por 3 anos do prefeito Romildo Veloso, multou em R$ 20 mil e proibiu o prefeito de contratar e receber benefícios fiscais do poder público por 3 anos.

Junto com Veloso, o ex-prefeito Francival Cassiano, réu na mesma ação de improbidade administrativa, recebeu as mesmas penalidades.

Segundo o MPF (Ministério Público Federal), Dr. Veloso e Francival participaram do esquema criminoso de desvio de recursos públicos, mediante processos licitatórios fraudulentos conhecido nacionalmente como 'máfia das sanguessugas'.

Em Ourilândia, o esquema envolvia emendas parlamentares dos deputados federais Renildo Leal e Raimundo Santos, lideradas via Ministério da Saúde, para compra de ambulâncias por meio de licitações fraudadas. Logicamente que a decisão cabe recursos.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Em Água Azul do Norte, bem que o prefeito Renan Lopes souto poderia receber o novo ano livre da esfera judicial, mas não deu certo.

Recentemente Renan foi condenado pela justiça, a perda da função pública e ficará inelegível por cinco anos, além de ter que devolver mais de quatro milhões aos cofres públicos e multa de igual valor.

Em recente decisão judicial, em processo que tramita na 1ª Vara da comarca de Xinguara, o Juiz Corregedor Dr. Manuel Carlos de Jesus Maria, sentenciou o prefeito de Água Azul, a devolver de mais de 4 milhões aos cofres públicos; perda de sua função pública (cassação); inelegibilidade por 5 anos; Multa milionária e proibição de contratar com o poder público.

Em trechos da sentença, o Juiz diz, que: “O réu quer se fazer de bom pagador, só que ao invés de pagar a dívida gerada por ele, com recursos próprios, se vale de recursos que deveriam ser empregados em melhorias a população local. Dizer que isso não é improbidade, é querer ludibriar não apenas o povo de Água Azul do Norte, mas também o Poder Judiciário”. Finalizou o Juiz.

Nos corredores do Poder Judiciário, comenta-se que Renan é um velho conhecido da justiça, responde a dezenas de processos, e somente esse ano de 2019, pela segunda vez, em processos diferentes teve seu mandato cassado. Mas apesar de tudo isso, o gestor vem se mantendo de pé na gestão do município.

Como detalhe, a decisão da justiça acima ainda cabe recurso em Belém, resta saber se a Ilustre Justiça Estadual do Pará vai manter a decisão ou vai dar a Renan um tratamento “amigo”.

Em Xinguara o ex-prefeito Davi Passos obteve parecer favorável da Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara Municipal de Xinguara, pela aprovação de suas contas referentes aos anos de 2010/2011.

A recomendação do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), era pela reprovação, mas dois dos três vereadores da comissão votaram pela aprovação das contas após reconhecerem positivamente os argumentos do ex-prefeito em sal defesa. Leandro Gomes e Raimundo da Serraria deram parecer favorável e Amilton Cunha (Manga) seguiu orientação do TCM.

Mesmo assim, Davi passou o Natal e recebe o novo ano sem muita preocupação, pois o plenário vai decidir somente na segunda seção a ser realizada em fevereiro do próximo ano. Daqui até lá Feliz Ano Novo!

 

Da redação do Jornal Manancial

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários