CONQUISTA GIF TOPO
RODOVIA ESTADUAL

Ministério da Infraestrutura mantém expectativa de privatizar rodovia no Pará

Entre os planos de leilões está a BR-163, segundo Tarcísio de Freitas

02/07/2020 17h18
Por: Moraes Filho
Fonte: Reuters
Freitas:
Freitas: "O fato de seguirmos em frente com as concessões está calcado nas conversas que temos tido com investidores" (REUTERS/Ueslei Marcelino)

O governo federal mantém para este ano expectativa de realizar 14 leilões de infraestrutura, dos quais 3 envolvendo concessões de grande porte, apesar das incertezas trazidas pela pandemia de coronavírus e seus impactos sobre a economia, afirmou nesta quinta-feira, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas.

O processo começa em agosto, com leilões de dois grandes terminais de transporte de celulose no porto de Santos (SP), com previsão de 420 milhões de reais em investimentos. O Brasil é o maior produtor mundial de celulose de eucalipto, produto que tem tido alta demanda na Ásia e tem uma série de aplicações, incluindo em máscaras de proteção. Os terminais integram 11 arrendamentos portuários que devem acontecer neste ano.

Depois dos terminais de celulose, o governo espera publicar edital de concessão do primeiro trecho da Ferrovia de Integração Leste-Oeste (Fiol) até o final de setembro, projeto que espera receber 3,3 bilhões de reais em investimentos, para que o leilão possa ocorrer até o final de 2020.Ainda no segundo semestre, o governo prepara as concessões das rodovias BR-153, entre Goiás e Tocantins, e BR-163, entre Mato Grosso e o Pará. Ambas as rodovias são importantes corredores de escoamento da safra de grãos do país e projetam investimentos de cerca de 9,5 bilhões de reais.

"O fato de seguirmos em frente com as concessões está calcado nas conversas que temos tido com investidores", disse Freitas na apresentação, mencionando contatos para o programa de concessões de infraestrutura em transportes que tem a ambição de levantar 250 bilhões de reais em investimentos até 2022.

Além dos 3 grandes leilões deste ano, outro dos principais empreendimentos do plano é a concessão da rodovia Nova Dutra, entre São Paulo e o Rio de Janeiro, que tem expectativa de ir a leilão no primeiro trimestre do próximo ano.

"Nove empresas se inscreveram para fazer reuniões (com o governo sobre o projeto) e impressionou o conhecimento de cada uma delas...e com certeza mostra que estão se habilitando para fazer oferta", disse Freitas sem citar nomes. "Já percebemos movimentos de gente contratando assessores financeiros e bancos para fazer estruturação de suas propostas, inclusive empresas estrangeiras que não estão posicionadas no Brasil", acrescentou.

O governo tinha expectativa de mandar o edital de concessão da Nova Dutra, hoje operada pela CCR, ao Tribunal de Contas da União (TCU) em maio, mas resolveu ampliar as consultas com o mercado e Freitas afirmou que o documento deve ser encaminhado ao órgão neste mês. O investimento previsto no plano de concessão da rodovia é de 32 bilhões de reais.

O ministro também afirmou que espera para este mês o envio ao TCU de editais da sexta rodada de concessões de aeroportos, envolvendo 22 terminais nas regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste e Sul. A expectativa é que após aprovação do TCU, os documentos possam ser publicados até novembro e os leilões desta etapa possam ocorrer no início do próximo ano. Os investimentos previstos nestes terminais somam 6,7 bilhões de reais.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários