CONQUISTA GIF TOPO
ABUSO SEXUAL

Falso pastor é preso acusado de abuso sexual contra mulheres e adolescente em Tailândia

Homem dizia ter "visões" sobre a morte de vítimas, e que somente abusos sexuais iriam salvá-las

21/07/2020 18h07
Por: Moraes Filho
Fonte: O LIBERAL
Homem foi detido por violência sexual mediante fraude (Redes sociais)
Homem foi detido por violência sexual mediante fraude (Redes sociais)

Na manhã desta terça-feira (21), Vicente Vinagre dos Santos Costa, de 59 anos, homem que se intitulava pastor evangélico, foi preso em Moju, município do nordeste paraense, após várias acusações de estupros cometidos por ele chegarem à polícia. Segundo as vítimas, o homem usava seu cargo de religioso para ameaçá-las com "visões" sobre a morte delas e de seus familiares, e que somente um ritual feito por ele, que envolvia relações sexuais, poderia salvá-las.

As vitimas tinham entre 15 e 21 anos e foram violentadas no Distrito de Palmares, em Tailândia. De acordo com a 6ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), com sede em Tailândia, o homem foi preso por volta das 5h, em uma operação em que a PM agiu em apoio à Polícia Civil, chefiada pelo delegado Márcio Nogueira, para o cumprimento do mandado de prisão preventiva expedido pelo juiz Arielson Ribeiro Lima, titular da 1ª Vara Cível e Criminal de Tailândia. Guarnições da PM regular, bem como do Grupamento Tático Operacional (GTO), se deslocaram para a comunidade Luso Brasileiro, na zona rural de Moju, às margens da rodovia PA-252, para começarem as buscas pelo acusado. 

Buscas pelo falso pastor

Quando as guarnições das polícias chegaram à vila, se dividiram para cumprir a missão, sendo que cada equipe foi em uma das casas onde o acusado possivelmente estaria se escondendo. O homem foi encontrado na residência de um sobrinho, e no momento da prisão, negou todas as acusações. Contudo, segundo o delegado, existem provas contundentes de abusos sexuais cometidos contra pelo menos três vítimas, incluindo uma adolescente de 15 anos.

Segundo as denúncias, Vicente se apresentava como um líder evangélico e abusava do cargo religioso, conquistando a confiança das vítimas e usando da fé delas para aliciá-las. Segundo a Polícia, o pastor dizia para as vítimas que recebia visões e revelações divinas de que elas ou seus pais iriam morrer, e sob ameaça de só o "poder" dele conseguir salvá-los, ele praticava os abusos. 

A Polícia contou ainda que duas outras incursões foram feitas antes na tentativa de prender o homem, em Barcarena e Moju, mas ele não foi encontrado. Nessas ocasiões, a Polícia Civil descobriu que Vicente nem era pastor evangélico.

Abusos eram cometidos durante "ritual"

Os abusos ocorriam em um "ritual" que o homem alegava ter que fazer para "salvar" as vítimas e seus parentes da morte. Ele passava o que chamava de óleo ungido nas mulheres e cometia os abusos. Depois, Vicente dizia que aquilo deveria fcar "somente entre eles e Deus".

Ele foi autuado com base no artigo 215 do código penal, que versa sobre violência sexual mediante fraude, ou seja, ter conjunção carnal ou praticar ato libidinoso com alguém por meios fraudulentos ou que impeçam a livre manifestação de vontade da vítima. A pena pode ser de dois a seis anos de reclusão.

Com a leitura do mandado de prisão preventiva pelo delegado Márcio Nogueira, o pastor foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil de Tailândia, para os procedimentos legais. Ainda segundo o delegado, é possível que o homem tenha feito mais vítimas em Tailândia e em outros municípios paraenses onde morou.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários