Segunda, 19 de Outubro de 2020
Cidades INVESTIGAÇÃO

São Félix do Xingu: A deflagra operação que investiga empresários do ramo das telecomunicações por fraude

Operação cumpriu mandados de prisão, busca e apreensão e sequestro patrimonial no Pará e Distrito Federal

27/09/2020 23h34 Atualizada há 3 semanas
Por: Redação Integrada Fonte: Ministério Público do Pará
MPPA deflagra operação e cumpre mandados de prisão e apreensão no Pará e Distrito Federal — Foto: Promotoria de Justiça de São Félix do Xingu
MPPA deflagra operação e cumpre mandados de prisão e apreensão no Pará e Distrito Federal — Foto: Promotoria de Justiça de São Félix do Xingu

O Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), em atuação conjunta com o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), deflagrou na manhã de quarta (23) a fase ostensiva da “Operação Dia_Zero”, que investiga um grupo de empresários do ramo de telecomunicações por supostos crimes de falsidade ideológica, uso de documento falso, associação criminosa, fraude e estelionato contra órgãos da Administração Pública. O nome “Dia Zero” (Zero Day) é referente a área de segurança da ciência da computação e diz respeito a uma vulnerabilidade no sistema.

Ao todo, foram cumpridos cinco mandados de prisão, sete mandados de busca e apreensão e mandados de sequestro patrimonial. No curso do cumprimento das decisões judiciais foram apreendidos e acautelados diversos veículos automotores, tanto no Estado do Pará, como no Distrito Federal, o que possibilitou a imediata recuperação de ativos.

Caption

A operação foi autorizada pelo juízo da Comarca de São Félix do Xingu/PA e contou com o apoio de integrantes da Promotoria de Justiça local, da Promotoria de Justiça de Ourilândia do Norte, da Promotoria de Justiça de Tucumã, do Grupo de Atuação Especial de Inteligência e Segurança Institucional do Ministério Público do Estado do Pará (GSI/MPPA), do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado do Ministério Público do Estado do Pará (GAECO/MPPA), do Centro de Inteligência do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (CI/MPDFT) e da Coordenação Especial de Combate à Corrupção, ao Crime Organizado e aos Crimes contra a Administração Pública da Polícia Civil do Distrito Federal (CECOR/PCDF). 

Mais de 25 integrantes dessas diferentes instituições estiveram envolvidos na ação.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias