Segunda, 19 de Outubro de 2020
Geral GARIMPAGEM

Operação fecha garimpo ilegal dentro da APA Triunfo do Xingu, no PA

Sete pessoas foram presas, maquinários foram apreendidos e dois barracos foram destruídos.

02/10/2020 13h37 Atualizada há 2 semanas
Por: Redação Integrada Fonte: G1 PA — Belém
Barraco em área de garimpo ilegal é destruído na Operação Amazônia Viva. — Foto: Reprodução / Semas
Barraco em área de garimpo ilegal é destruído na Operação Amazônia Viva. — Foto: Reprodução / Semas

A operação Amazônia Viva fechou um garimpo ilegal dentro da Área de Proteção Ambiental (APA) Triunfo do Xingu, entre São Félix do Xingu e Altamira, sudoeste do Pará.

A ação paralisou a exploração ilícita de ouro e estanho, que é o minério usado na indústria para produzir embalagens de metal.

Foram apreendidos duas retroescavadeiras, dois caminhões, um trator, quatro motores elétricos, um gerador elétrico, motosserras, além de duas armas de fogo. Sete pessoas foram presas e dois barracos destruídos.

Ação

De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), a interdição ocorreu na terça (29) e contou ação de fiscais da secretaria, policiais militares, civis, peritos e do Grupamento Aéreo.

Os agentes fizeram uma abordagem surpresa. Uma equipe foi lançada de aeronave aproximadamente a 3 km do garimpo e caminharam por dentro da mata até a área. Várias pessoas foram encontradas no local.

Uma outra equipe percorreu em caminhonetes cerca de 400km de estradas de chão e ramais chegando no garimpo momentos após a abordagem.

"Foram feitas autuações administrativas e criminais, já que sete pessoas foram presas, vários maquinários apreendidos e barracos destruídos. O garimpo é uma das modalidades de desmatamento na Amazônia", afirma o coordenador da operação, Rayrton Carneiro.

Área de garimpo é detectada pela Operação Amazônia Viva, no Pará. — Foto: Reprodução / Semas

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias