Sábado, 05 de Dezembro de 2020
Esportes ESPORTES

Com veto da Globo, Galvão não narrará Fórmula 1 em despedida da emissora

Se uma vacina for descoberta e aprovada pelas autoridades, eles voltam ao trabalho imediatamente.

30/10/2020 22h57 Atualizada há 1 mês
Por: Redação Integrada Fonte: UOL Esporte - Gabriel Vaquer/Colaboração para o UOL, em Aracaju
Galvão Bueno, principal nome do Esporte da Globo Imagem: Divulgação/Globo
Galvão Bueno, principal nome do Esporte da Globo Imagem: Divulgação/Globo

Mesmo com um pedido de Galvão Bueno para que se encontrasse soluções, a Globo decidiu vetar a volta ao trabalho dos narradores com mais de 60 anos - parte do grupo de risco do novo coronavírus.

A solicitação de Galvão tinha objetivo claro: tentar fazer um grande prêmio antes do fim da atual temporada da Fórmula 1. Sem a aprovação, o principal nome do Esporte da emissora carioca não estará nas transmissões do último ano da principal categoria do automobilismo na Globo, depois de 39 anos do evento na emissora.

Segundo apurou a reportagem do UOL Esporte, a Globo prometeu reavaliar a situação em janeiro de 2021. Pesou bastante o fato de outros narradores do grupo de risco, como Milton Leite e Jota Júnior, preferirem ficar em casa neste momento, por entenderem que a situação do Covid-19 no Brasil ainda não se normalizou ou chegou a números minimamente aceitáveis.

Além disso, a Globo não quis "copiar" a Disney e viabilizar transmissões em casa, por entender que tecnicamente não conseguiria se chegar a um padrão que o telespectador ficasse acostumado.

Na semana retrasada, Galvão Bueno sugeriu duas opções para o retorno de narradores com mais de 60 anos de idade para os estúdios do Rio e de São Paulo para eventos ao vivo. A primeira é que se criasse um protocolo mais rígido que o normal para que os narradores que fazem parte do grupo de risco possam entrar nos estúdios da emissora carioca sem ter contato com ninguém que está na redação, trabalhando apenas com os nomes escalados nos estúdios.

A segunda sugestão é que a Globo organizasse uma estrutura de narração com alta tecnologia na casa dos narradores, para que se evitasse delay para o profissional e para o público do jogo. Um exemplo usado internamente na Globo foi a boa experiência da Disney em seus canais esportivos.

Para Galvão Bueno, esse retorno seria interessante porque os narradores afastados estão sentindo falta do trabalho. Mesmo com a saudade da função, a Globo ouviu outros nomes afastados, que entenderam que não é o momento para se discutir isto. A Globo prometeu monitorar os números de casos e morte dia a dia e reavaliar a volta dos narradores a partir de janeiro de 2021. Se uma vacina for descoberta e aprovada pelas autoridades, eles voltam ao trabalho imediatamente.

O pedido do narrador, além do futebol, é principalmente para que ele conseguisse fazer uma transmissão da Fórmula 1 ainda na temporada 2020, que pode ser a última da categoria na emissora depois de 39 anos. Realizar uma corrida de Fórmula 1 neste ano era uma questão de honra para Galvão Bueno. A Globo sabia disto, mas não havia muito o que fazer na situação. O narrador entendeu e agradeceu a vontade da Globo em pelo menos discutir o caso internamente.

A Fórmula 1 sairá da Globo e pode continuar na TV aberta na TV Cultura, que está negociando fortemente com a Rio Motorsports, dona dos direitos de transmissão a partir do ano que vem no Brasil. Na TV por assinatura, ainda não há uma negociação ativa.

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias