Sábado, 05 de Dezembro de 2020
Saúde SAUDE

Câncer de próstata é o mais recorrente no Pará em 2020

Este ano, 104 casos já foram confirmados no estado. Doença matou 374 pessoas em 2019.

05/11/2020 19h49 Atualizada há 4 semanas
Por: Redação Integrada Fonte: Dilson Pimentel/O Liberal
 O câncer de próstata pode ser descoberto precocemente. Mortes podem ser evitadas. (Divulgação)
O câncer de próstata pode ser descoberto precocemente. Mortes podem ser evitadas. (Divulgação)

O vendedor de coco Reinaldo Vasconcelos tem 47 anos de idade e nunca fez exame de próstata. Ele sabe que essa prevenção é importante, mas o trabalho cansativo o impede de fazer essa consulta. “Eu sei que tem que fazer. A gente trabalha o dia todo, o tempo vai passando e a gente acaba adiando”, contou ele, que reside no bairro de Águas Lindas, em Ananindeua.

Entre os tipos de óbitos por câncer, o de estômago tem sido o mais letal nos homens com residência no Pará. Só em 2019, causou a morte de 416 pessoas do sexo masculino, seguido pelo de próstata, responsável por 374 óbitos. As informações foram divulgadas pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

Mas, em número de casos, segundo o DataSUS, em 2020 o câncer de próstata é o mais recorrente: 104 confirmados entre 1º de janeiro e 30 de setembro deste ano, seguido por 85 novos pacientes de câncer de estômago no mesmo período. A tendência foi a mesma em 2019, finalizado com 378 casos de câncer de próstata e 200 de estômago. A Sespa destaca que a campanha “Novembro Azul” marca o mês de conscientização sobre a prevenção e a promoção dos cuidados integrais com a saúde do homem, visando reverter estatísticas que apontam a indiferença masculina em relação à prevenção de doenças e, ao mesmo tempo, a mortalidade por agravos que poderiam ser evitados.

O vendedor de coco Reinaldo Vasconcelos tem 47 anos de idade e nunca fez exame de próstata (Akira Onuma/O Liberal)

O vendedor Reinaldo disse que reveza na venda de coco com outra pessoa. Na prática, trabalha um dia e folga o outro. Mas, quando trabalha, começa às 6 da manhã e vai até 9 da noite. Ele acorda às 4h30 da madrugada. E, de ônibus, vai até seu local de trabalho, na travessa Perebebuí, perto do Bosque Rodrigues Alves, no bairro do Marco. Ele vende cocos há 20 anos. “Nunca fiz (esse exame). Ainda não me interessei. Na folga, fico descansando”, contou.

Em sua fase inicial, câncer de próstata não causa sintomas, diz urologista. O médico urologista Maurício Massulo, titular da Sociedade Brasileira de Urologia, diz que os exames de próstata não são competitivos. Eles se complementam.

Segundo ele, o homem que não quer fazer toque retal não passa nem na porta do consultório do urologista. “A gente acha que os homens só estão querendo fugir de exame físico. Mas acontece uma realidade:

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias