Sábado, 05 de Dezembro de 2020
Colunistas COLUNISTA

Eleição sem omissão

O município é o mais importante ente federativo na vida dos brasileiros.

06/11/2020 10h57 Atualizada há 4 semanas
Por: Redação Integrada Fonte: Alexandre Garcia
Alexandre Garcia

Faltam 11 dias para as eleições municipais. Ainda há tempo para repensar decisões. Ainda há tempo para decidir a quem você vai dar poder de chefiar a prefeitura de onde você vive e o poder de fazer leis municipais. Gente que vai decidir a limpeza da cidade, as condições das praças, das calçadas, das ruas que você frequenta. Gente que pode dar licença a uma boate ou um bar na vizinhança, um posto de gasolina na esquina. Gente que pode decidir se você dorme com barulho ou com silêncio; se haverá um transporte urbano conveniente para você ir ao trabalho, para seus filhos irem e voltarem da escola. Se o SUS vai funcionar bem se sua família precisar.

O município é o mais importante ente federativo na vida dos  brasileiros. O prefeito é o governante mais próximo dos contribuintes; o vereador é o representante mais próximo dos seus representados. Por isso, a eleição do dia 15 é a mais significativa no nosso sistema democrático. Na maciça maioria dos municípios brasileiros, o cidadão pode falar com o prefeito e o vereador na rua, na praça, no canteiro de uma obra municipal. Falar, cobrar, fiscalizar, sugerir. Nas grandes cidades, há ouvidorias para esse contato, e há os bairros a que o vereador está ligado e representa. Tudo isso conduz a importância de você pensar e repensar no seu voto, nesses 12 próximos dias.

O TSE me fez embaixador da Justiça Eleitoral no movimento #EuVotoSemFake. Não sou ingênuo para acreditar que fake news – notícias falsas – vieram com as redes sociais. Elas existem desde sempre e não são exclusividade das redes sociais. Na condição de participante dessa campanha, tenho postado mensagens de alerta a quase 3 milhões de seguidores no twitter. Tenho avisado sobre o lobo em pele de cordeiro. Quem se aproveita do tamanho, peso e tradição para induzir o eleitor. Quem mistura fato com opinião, quem deforma o fato e cria um factóide. Não se deixe iludir. Vote por você, não deixe que pensem por você.

Na interatividade do twitter, tenho recebido queixas sobre a qualidade dos candidatos que os partidos oferecem. O eletricista Marcelo me disse que em 43 anos de vida, só votou para presidente em 2018, por falta de opção. Respondi a ele que nas outras eleições ele transferiu para outros o poder de escolha, ao se omitir. Muitos partidos se formaram com um único princípio: o de receber os fundos partidários e eleitorais. Escolhas de candidatos têm como critério a popularidade, mas não o preparo, o altruísmo, a honestidade, o histórico pela comunidade. Mesmo assim, a alternativa não é a omissão, mas o voto. Você tem 12 dias para essa decisão, ainda que possa ser difícil.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias