Quarta, 22 de Setembro de 2021
°

-

Política FORÇAS ARMADAS

Militares dizem que não vão "levar desaforo pra casa" de Renan no depoimento de Pazuello nesta quarta

A avaliação é que uma situação do gênero poderá “jogar lenha na fogueira” das alas militares mais radicais.

18/05/2021 às 17h54 Atualizada em 18/05/2021 às 18h10
Por: Redação Integrada Fonte: BRASIL 247
Compartilhe:
(Foto: Carolina Antunes/PR | Marcos Corrêa/PR | Pedro França/Agência Senado)
(Foto: Carolina Antunes/PR | Marcos Corrêa/PR | Pedro França/Agência Senado)

Membros da cúpula das Forças Armadas já alertaram que a instituição não “irá levar desaforos para casa” vindos do relator da CPI, senador Renan Calheiros, caso o depoimento do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello à CPI da Covid acabe por expor a instituição

 O depoimento do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello à CPI da Covid, marcado para esta quarta-feira (19), tem causado apreensão entre os integrantes das Forças Armadas pelo receio de que o general seja ridicularizado pelos senadores e acabe expondo a instituição. De acordo com reportagem da coluna da jornalista Bela Megale  de  O Globo, membros da cúpula militar já alertaram que a instituição não “irá levar desaforos para casa” vindos do relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL). 

O temor dos militares é que os ataques contra a gestão de Pazuello – que é general da ativa – à frente da pasta da Saúde acabem por manchar a imagem das Forças Armadas. A avaliação é que uma situação do gênero poderá “jogar lenha na fogueira” das alas militares mais radicais. 

Na semana passada, Jair Bolsonaro e o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) ajudaram a insuflar os ânimos ao chamarem Renan de “vagabundo” por defender a prisão do ex-secretário de Comunicação da Presidência Fabio Wajngarten durante seu depoimento ao colegiado. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias