Segunda, 14 de Junho de 2021 (94) 99153-9530
Política AGRONEGÓCIO

Ricardo Salles e presidente do Ibama são alvos de operação que investiga exportação ilegal de madeira

Ministro do STF Alexandre de Moraes determinou quebra de sigilos bancário e fiscal do ministro do Meio Ambiente, além do afastamento de servidores dos órgãos. G1 tenta contato com citados.

19/05/2021 08h00
Por: Redação Integrada Fonte: Isabela Camargo, Marília Marques, Sthefanny Loredo e Wellington Hanna, G1 DF e TV Globo
O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, durante entrevista coletiva no Palácio do Planalto. — Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo
O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, durante entrevista coletiva no Palácio do Planalto. — Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e o presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Eduardo Bim, são alvos nesta quarta-feira (19) de uma operação que investiga exportação ilegal de madeira para Estados Unidos e Europa.

Ao todo, 160 policiais federais cumprem 35 mandados no Distrito Federal, no Pará e em São Paulo. O G1 tenta contato com as defesas do ministro e do chefe do Ibama e apura a identidade dos demais alvos.

Os mandados foram autorizados pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Além das buscas, a Corte determinou o afastamento preventivo de dez agentes públicos que ocupavam cargos e funções de confiança no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e no Ministério do Meio Ambiente (MMA). A reportagem também tenta posicionamento dos órgãos.

Além disso, o STF determinou a quebra de sigilo bancário e fiscal do ministro Salles e dos servidores do Ibama e suspensão imediata da aplicação de um despacho, emitido em fevereiro de 2020, que permitiu a exportação de produtos florestais sem a necessidade de emissão de autorizações de exportação.

"Estima-se que o referido despacho, elaborado a pedido de empresas que tiveram cargas não licenciadas apreendidas nos EUA e Europa, resultou na regularização de mais de 8 mil cargas de madeira exportadas ilegalmente entre os anos de 2019 e 2020", informou a PF.

Ricardo Salles e presidente do Ibama são alvos da operação Akuanduba

As investigações iniciaram em janeiro, segundo a Polícia Federal, a partir de informações "obtidas de autoridades estrangeiras" que noticiavam um "possível desvio de conduta de servidores públicos brasileiros no processo de exportação de madeira".

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias