Segunda, 14 de Junho de 2021 (94) 99153-9530
Saúde BELÉM VACINADA

Imunização dos professores é marcada por emoção e esperança

“Eu defendo a ciência e a ciência diz que a vacina é a forma mais eficaz de combater essa doença hoje”, disse Lúcia Miranda, Assistente de Secretaria Escolar.

30/05/2021 11h47
Por: Redação Integrada Fonte: Victor Miranda / REDE PARÁ
 Iris Santana foi uma das educadoras que recebeu a primeira dose da vacina neste sábado, 29. Foto: João Gomes / COMUS
Iris Santana foi uma das educadoras que recebeu a primeira dose da vacina neste sábado, 29. Foto: João Gomes / COMUS

Os servidores que atuam nas unidades educacionais do município também foram vacinados. “A emoção está tomando conta. São tempos difíceis, principalmente na educação. Tive alunos que perderam mãe e outros familiares”, desabafou a professora da educação infantil, Danielle Aracati, 42 anos, que atua na escola particular Espaço Recriança, no bairro da Cremação, ao receber a dose da vacina contra a Covid-19.

A educadora, que recebeu o imunizante da Astrazeneca no ponto montado na Faculdade Integrada Brasil Amazônia (Fibra), faz parte do grupo, que atua no ensino infantil regular (1° etapa da educação básica) ou da modalidade de educação especial, das redes públicas e privadas de Belém, apto a receber a vacina neste sábado, 29.

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) conseguiu vacinar com a primeira dose contra a Covid-19, mais de 6 mil trabalhadores da educação neste sábado, 29.

Visita - O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, acompanhou a imunização dos profissionais na Fibra, um dos noves pontos de imunização disponibilizados para a categoria. Professor de carreira, o gestor municipal se emocionou ao ver o local repleto de pessoas que atuam em escolas de Belém. “No momento certo, nós estamos conseguindo vacinar esta categoria. É uma vitória para a educação da nossa cidade”, comentou.

Sobre o retorno das aulas nas unidades de educação municipal, o prefeito Edmilson Rodrigues afirmou que a volta tem que ser feita com responsabilidade. “A possibilidade do retorno às aulas tem que ser feita de forma responsável, não podemos colocar ninguém em risco. A vacinação dá esperança para tentarmos reiniciar as aulas nas escolas públicas municipais, mas só vamos fazer quando a área da saúde disser que pode”, enfatizou.

Meta – Neste sábado a meta da Secretaria Municipal de Saúde é vacinar mais de seis mil profissionais de educação, segundo explicou  o diretor do Departamento de Vigilância, Cláudio Salgado. “Nesta fase, queremos vacinar o máximo possível de profissionais, que deve ficar entre seis e sete mil pessoas”.

Carmem Silva, atua há 15 anos como professora e, atualmente, leciona em escola particular. Carmem aproveitou a oportunidade na vacinação para ressaltar a importância dos educadores. “O professor é a voz do Brasil. Sem nós, não existe educação. Então este momento é de extrema importância para a nossa categoria”, disse emocionada.  

Semec – Os servidores que atuam nas unidades educacionais do município também foram vacinados. Apenas na Secretaria municipal de Educação (Semec), mais de 4 mil pessoas estão aptas a receber o imunizante nesta primeira fase, explicou a titular do órgão, professora Márcia Bittencourt. “Serão vacinadas quatro mil pessoas, entre professores que atuam nas educações infantil e especial, merendeiras e copeiros”, ressaltou. No total, a Sesma vacinou 6.297 trabalhadores da educação no sábado.

Música, poesia e muita emoção na vacinação dos educadores de Belém  

A secretária municipal de Educação, muito emocionada,  aguardou a vez na fila e conversou com os servidores. “Hoje é um dia de festa, um dia de alegria. Nós esperamos muito por esse momento. Estou feliz, emocionada. Hoje nós conseguimos imunizar 4 mil pessoas da Secretaria Municipal de Educação (pela manhã). São 70% da nossa rede imunizada. Em breve, com o ensino fundamental, toda a Semec estará imunizada. Nós estamos todos os dias emitindo notas de pesar. Chegou um momento da nossa gestão emitir quatro notas de pesar por dia. Perdemos muitas pessoas queridas, muitos professores e hoje, efetivamente, um novo momento começa. Um momento de repensar a nossa história, a nossa vitória diante da pandemia”, afirmou Márcia Bittencourt.

De autoria das professoras Cris Rodrigues e Rita Melém, o carimbó “Belém Vacinada” amplificou as emoções de quem esperava pela vacina. “Hoje é um dia feliz/ Chegou a vacinação/ Viva o SUS/ Viva a ciência/ Viva a educação/ Tome vacina/ Tome cuidado/ Pra superar a covid/ E ficar imunizado/ Vacina sim/ Pra vida preservar/ Vacina sim/ Pra voltar a esperançar/ Vacina sim/ Belém vacinada/ Vacina sim/ Belém imunizada”, cantaram os professores de artes da Semec em um palco improvisado.

O poeta Antônio Juraci Siqueira, integrante da equipe, ofereceu aos trabalhadores os seus famosos corações com poesias, todos feitos à mão.
Centenas de servidores providenciaram camisas especialmente confeccionadas para o dia. Uma delas, usada em massa por trabalhadores da Semec, trazia um coração e a frase “Belém vacinada, cidade educada”.

Conquista - O professor Marcos Vinícius Lima, da Coordenação de Educação Escolar dos Indígenas, Imigrantes e Refugiados (Ceiir), da Semec, disse que “a vacina é o primeiro passo para muitas conquistas”. “A gente está feliz, mas ao mesmo tempo está indignado porque a vacina não chegou para todos. Precisamos que chegue para todos, independentemente de idade, garantindo o retorno das aulas de forma mais isonômica. Com todos tendo direito de voltar de forma mais segura”.

A coordenadora do Centro de Referência em Inclusão Educacional Gabriel Lima Mendes (Crie), da Semec, professora Tatiana Mota, afirmou: “Essa vacinação representa vida, representa a possibilidade da gente trabalhar a educação especial de forma segura no município de Belém. Para nós é muito importante essa vacinação, é o início de um novo tempo. Estamos celebrando a vida dos nossos profissionais da educação especial, da educação infantil e, acima de tudo, a educação de nossas crianças, de nossos jovens, dos nossos adultos e idosos”.

A assistente de Secretaria Escolar Lúcia Miranda, servidora da Fundação Escola Bosque, disse que deseja vacina para todos. “Eu defendo a ciência e a ciência diz que a vacina é a forma mais eficaz de combater essa doença hoje”

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias