Quinta, 02 de Dezembro de 2021
°

-

Política POLÍTICA

Com filiação de Moro, Podemos quer ter mais parlamentares do Pará

“Com a vinda do ex-ministro, o partido passa agora para um outro patamar”, afirma o deputado estadual Igor Normando

12/11/2021 às 08h33
Por: Redação Integrada Fonte: O LIBERAL
Compartilhe:
Podemos acredita que a filiação de Moro pode representar o fim da polarização entre Bolsonaro e Lula | Foto: Rafael Marchante/ Agência Reuters
Podemos acredita que a filiação de Moro pode representar o fim da polarização entre Bolsonaro e Lula | Foto: Rafael Marchante/ Agência Reuters

A filiação do ex-juiz Sérgio Moro ao partido Podemos foi motivo de comemoração pela seção estadual da legenda no Pará nesta quarta-feira (10). O deputado estadual Igor Normando, presidente estadual do partido, que esteve em Brasília para a cerimônia de posse, afirmou que a expectativa com a chegada do ex-ministro é que a bancada do partido no Pará seja ampliada em 2022. Atualmente, o Podemos possui um deputado estadual na Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), o próprio Igor Normando; 45 vereadores nas câmaras dos municípios paraenses; quatro prefeitos e nenhum deputado federal.

“Nós achamos significativa (a filiação de Sérgio Moro), até porque estamos vivendo um momento de polarização no país entre extrema direita e extrema esquerda. A possível candidatura do Moro (à presidência da República) representa uma terceira via, capaz de aglutinar outras forças políticas, lideranças, sociedade civil e todos aqueles que querem construir uma agenda para o Brasil”, declarou o parlamentar Igor Normando.

De acordo com o presidente estadual do Podemos, não é possível estipular ainda como será a recepção da candidatura de Moro no Pará, caso seja confirmada para disputar a representação da terceira via nacional contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ex-presidente Lula (PT). “É fundamental entender que as candidaturas são primeiramente postas, e depois começam a ser elaboradas e disseminadas nos estados as agendas que elas representam. Então, eu acredito que a aceitação do ex-ministro Moro no eleitorado paraense passa principalmente pela apresentação do partido, seus planos, propostas e o programa de governo, mostrando o que ele espera contribuir para o Brasil, em especial para a região Norte e para o Estado do Pará”, destaca.

“Se houver a confirmação da candidatura, as propostas que iremos levar para uma pré-candidatura é a construção de um programa que passe pelo desenvolvimento econômico sem deixar a justiça social de lado. Acredito que não há contradição entre esses dois setores. O Pará é um estado rico e precisamos verticalizar a nossa produção, gerar renda, emprego, e movimentar a nossa economia com o que temos de mais extraordinário, que são as nossas vocações turísticas, gastronômica e de produção. Acredito que o Pará precisa ter mais incentivo na agricultura, agropecuária, cultura como um fator importante para o crescimento da região”, completa Igor Normando.

Com a vinda do ex-ministro, o partido afirma que passa “para um outro patamar político”. “Crescemos mais de 300% nas eleições de 2018 em relação à eleição de 2020. E para a próxima eleição iremos estar com uma chapa completa de estadual e federal. E nosso objetivo é claro: trabalhar para eleger uma bancada de três deputados estaduais, pelo menos um deputado federal, sem descartar a possibilidade de candidatura ao Senado, com o partido apoiando a candidatura do governador Helder Barbalho”, conclui o representante no Pará.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias