Quarta, 19 de Janeiro de 2022
°

-

Geral BELO MONTE

Peixe sumiu, fome apareceu: audiência, na quarta, trata do problema

A construção do lago em torno da usina inviabilizou a pesca, tornando muito ruim a vida dos pescadores da região. A audiência pública vai debater isso

01/12/2021 às 07h01
Por: Redação Integrada Fonte: VER-O-FATO
Compartilhe:
A construção do lago em torno da usina inviabilizou a pesca, tornando muito ruim a vida dos pescadores da região. A audiência pública vai debater isso
A construção do lago em torno da usina inviabilizou a pesca, tornando muito ruim a vida dos pescadores da região. A audiência pública vai debater isso

As denúncias que chegam ao Ver-o-Fato, provenientes de Altamira, Vitória do Xingu e Senador José Porfírio, não são novas, mas ampliadas por um drama que se espalha pela região. Após a construção do lago da usina de Belém Monte, o peixe praticamente sumiu e a fome castiga os pescadores e suas famílias na região.

Para tratar desse cruel tema, o Ministério Público Federal (MPF) vai realizar audiência pública no próximo dia 1º de dezembro para ouvir os pescadores do rio Xingu prejudicados pelos impactos da hidrelétrica. A audiência vai apurar as transformações ocorridas na pesca e verificar a efetividade das medidas de reparação e mitigação implementadas no licenciamento da usina.

A audiência será realizada com respeito aos protocolos de saúde e prevenção da covid-19, sendo obrigatório o uso de máscara e a apresentação do comprovante de vacinação para ingresso nas dependências do MPF em Altamira, onde ocorrerá a oitiva.

O MPF convocou, por meio de edital, representantes dos pescadores de acordo com os quatro setores de pesca do rio Xingu na área impactada por Belo Monte: do remanso do reservatório, do reservatório principal, do trecho de vazão reduzida e da jusante da casa de força principal da usina.

A audiência será realizada por um sistema misto, por meio do qual os pescadores serão ouvidos presencialmente, com áudio e vídeo disponibilizados aos demais em sala virtual. Também foram convidados representantes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), que poderão participar de maneira remota.

Os pescadores que não quiserem falar durante a audiência poderão fazer relatos pela Sala de Atendimento ao Cidadão do MPF, que vai funcionar durante o dia 1º de dezembro em caráter excepcional, para atendimento dos pescadores que desejem prestar declarações.

Pesquisadores e representantes de instituições públicas ou privadas que atuem na área conexa ao objeto da audiência de oitiva poderão acompanhar o evento, mediante ingresso na sala virtual, desde que solicitem formalmente a participação até as 18 horas do dia 30 de novembro de 2021. (Do Ver-o-Fato, com informações da Ascom do MPF no Pará)

Confira o edital completo da audiência

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias