Quarta, 19 de Janeiro de 2022
°

-

Cidades RIQUEZA MINERAL

Três municípios da região estão os 20 maiores mineradores do Brasil

Parauapebas e Canaã dos Carajás lideram o ranking com R$ 69,9 Bilhões e R$ 54,4 bilhões arrecadados com a produção de ferro.

13/01/2022 às 00h14
Por: Redação Integrada Fonte: PORTAL ZEDUDU
Compartilhe:
Crédito: Agência Vale
Crédito: Agência Vale

Três municípios do sudeste do Pará, então entre os 20 maiores mineradores do Brasil. A informação foi levantada pelo Blog do Zé Dudu, que rastreou os dados da Agência Nacional de Mineração (ANM).

De acordo com o levantamento, a exploração do ouro na cidade pepita gerou aproximadamente R$ 4,2 bilhões. Ainda segundo o levantamento, a lista apresenta outros municípios paraenses.

As informações foram levantadas com exclusividade pelo Blog do Zé Dudu, que rastreou dia 4 de janeiro,  os dados da Agência Nacional de Mineração (ANM) e verificou que a indústria mineral do país teve dois nomes em 2021: Parauapebas e Canaã dos Carajás. Juntas, as duas estrelas paraenses do minério de ferro foram responsáveis por movimentar entre R$ 36 e R$ 37 de cada R$ 100 que a mineração conseguiu render no país ano passado. A força da mineração passou de R$ 208,998 bilhões para R$ 339,149 bilhões nos últimos dois anos.

Parauapebas, líder nacional, produziu em 2021 um total de R$ 69,992 bilhões em recursos minerais, 59,4% a mais que em 2020. Canaã dos Carajás vem na cola, com R$ 54,401 bilhões e taxa de sucesso de 54,7%. No ranking dos dez municípios que mais movimentaram recursos de mineração no Brasil ano passado, quem também tem assento é Marabá, que operacionalizou R$ 7,989 bilhões, crescendo somente 1,46%. Líder na produção nacional de cobre, Marabá viu a produção de manganês — a qual também já liderou — encolher drasticamente.

Parauapebas e Canaã dos Carajás lideram o ranking com R$ 69,9 Bilhões e R$ 54,4 bilhões arrecadados com a produção de ferro. Marabá registrou R$ 7,9 bilhões através do cobre, além de Paragominas e Curionópolis que arrecadaram R$ 2,2 bilhões com o alumínio e o ferro, respectivamente.

Ainda segundo o levantamento, o movimento de lavra do estado do Pará saltou 51,1%, passando de R$ 97,016 bilhões em 2020 para R$ 146,573 bilhões em 2021, consolidando o estado amazônico como o primeiro do Brasil em atividade mineradora, à frente de Minas Gerais, que encerrou o ano com R$ 142,962 bilhões operacionalizados.

SAIBA QUEM SÃO OS 20 MAIORES MINERADORES DO PAÍS E SEU CARRO-CHEFE

1º Parauapebas — R$ 69.992.383.933,94 | Ferro

2º Canaã dos Carajás — R$ 54.401.285.623,90 | Ferro

3º Conceição do Mato Dentro (MG) — R$ 19.108.718.733,72 | Ferro

4º Congonhas (MG) — R$ 16.727.997.383,54 | Ferro

5º Itabirito (MG) — R$ 14.979.429.554,23 | Ferro

6º Mariana (MG) — R$ 11.607.979.797,20 | Ferro

7º Itabira (MG) — R$ 11.514.921.274,43 | Ferro

8º São Gonçalo do Rio Abaixo (MG) — R$ 9.869.359.444,77 | Ferro

9º Nova Lima (MG) — R$ 9.261.403.993,72 | Ferro

10º Marabá — R$ 7.989.103.296,12 | Cobre

11º Belo Vale (MG) — R$ 7.379.308.867,82 | Ferro

12º Itatiaiuçu (MG) — R$ 6.627.091.872,04 | Ferro

13º Paracatu — R$ 5.532.231.101,19 | Ouro

14º Brumadinho (MG) — R$ 5.103.674.457,02 | Ferro

15º Itaituba — R$ 4.224.597.615,85 | Ouro

16º Alto Horizonte (GO) — R$ 3.055.019.575,11 | Cobre

17º Santa Bárbara (MG) — R$ 2.843.930.824,09

18º Sabará (MG) — R$ 2.834.335.640,83 | Ouro

19º Paragominas — R$ 2.294.849.460,65 | Alumínio

20º Curionópolis — R$ 2.269.921.768,58 | Ferro

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias