Sábado, 28 de Maio de 2022
Cidades DESAPARECIDOS

Rio Maria: Polícia encontra pistas do desaparecimento de eletricistas

Comboio de viaturas da Dínamo junto com a Polícia Civil foram até uma fazenda em Rio Maria no sul do Pará e acabaram encontrando diversas pistas que podem levar aos eletricistas desaparecidos

24/04/2022 às 01h14 Atualizada em 24/04/2022 às 08h18
Por: Redação Integrada Fonte: COM DOL CARAJAS
Compartilhe:
Os funcionários Gutemar e Jaime estão desaparecidos desde da última quarta-feira (13) | Divulgação
Os funcionários Gutemar e Jaime estão desaparecidos desde da última quarta-feira (13) | Divulgação

A Polícia Civil da cidade de Rio Maria no sul do Pará, aguarda a decisão da Justiça para fazer uma busca mais detalhada na sede e na área da Fazenda Primavera, localizada no município de Rio Maria, na intenção de encontrar pistas que possam levar ao paradeiro dos dois funcionários da empresa Dínamo, terceiriza que presta serviços para Equatorial empresa de Energia do Pará.

Durante uma missão de buscas pelos funcionários Gutemar, conhecido popularmente por "Guto" e seu companheiro de trabalho Jaime, que saíram para realizar o trabalho de fiscalização na área rural de Rio Maria, a Polícia Civil e um comboio de carros e colegas de trabalho, encontraram vestígios na Fazenda Primavera, que podem levar a elucidação do caso. A fazenda pertence ao pecuarista conhecido como Felipe Carioca, há muitos anos instalados no município de Rio Maria.

Segundo a Polícia os eletricistas estavam fazendo vistoria nesse padrão de energia | Divulgação PC

Gutemar e Jaime saíram para realizar fiscalizações no município de Bannach no dia 13 de abril, mas desde então sumiram. Viatura de trabalho da dupla foi encontrada com marcas de balas pela lataria.

A fazenda pertence ao pecuarista conhecido como Felipe Carioca, há muitos anos instalados no município de Rio Maria | Divulgação PC

SANGUE

De acordo com informações da Polícia Civil, foi encontrado próximo ao padrão de energia da fazenda, vestígios de sangue, objetos queimados, incluindo restos de notas da empresa, aparelho celular queimado e vários objetos que apontam que algo sinistro aconteceu dentro da área da fazenda. Há vestígios de sangue no chão que foram coberto com terra na intenção de esconder as pistas e manipular a cena do possível crime. A polícia não descarta a  possibilidade de ter havido uma discussão próximo ao padrão de energia que não possuía o medidor (relógio). Os dois servidores atuavam no trabalho de fiscalização de furto de energia.

Marcas de balas foram identificadas na porteira da fazenda | Divulgação PC

No local foram encontrados cápsulas de projéteis deflagrados próximo aos vestígios de sangue. Na porteira da fazenda, foram encontradas algumas marcas que podem ser de tiros.

De acordo com informações levantadas pela reportagem, o delegado Luiz Almeida lotado na Delegacia de Polícia Civil de Rio Maria, já solicitou uma equipe da Delegacia Especializada em Crimes de Homicídios da capital e uma equipe do Instituto de Pericias Renato Chaves - IML de Marabá,  para ajudar no trabalho de investigações.

Cápsulas deflagradas também foram encontradas no local | Divulgação PC

De acordo com informações de um policial que não quis ser identificado, a polícia já trabalha com a hipótese de que os dois trabalhadores foram mortos dentro da área da fazenda e os corpos provavelmente foram desovados em outro lugar ou jogados dentro de um rio que corta a fazenda.

Os objetos queimados que provavelmente são da dupla de trabalhadores | Divulgação PC

Enquanto a Polícia Civil, aguarda a decisão da Justiça para continuar as buscas de provas e pelos funcionários desaparecidos, familiares dos dois trabalhadores vivem momentos de 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias