Sábado, 28 de Maio de 2022
Xinguara PROCESSO LICITATÓRIO

Devido a possíveis irregularidades, TCMPA suspende contrato firmado entre a Prefeitura de Xinguara e empresa de recuperação de créditos.

Diante da exigência do tribunal, a gestão municipal garante que já está tomando as providencias necessárias para normalizar a situação

02/05/2022 às 18h43 Atualizada em 03/05/2022 às 00h15
Por: Redação Integrada Fonte: Jornal Manancial com Ascom TCM
Compartilhe:
O TCM exigiu e a prefeitura já deu andamento no cumprimento de sua obrigação. Crédito: Divulgação
O TCM exigiu e a prefeitura já deu andamento no cumprimento de sua obrigação. Crédito: Divulgação

Por entender haver fundado receio de grave lesão ao Município, o Pleno do Tribunal de Contas dos Municípios do Pará (TCMPA) homologou medida cautelar emitida monocraticamente pelo conselheiro Antônio José Guimarães, que suspendeu contrato decorrente de processo licitatório de inexigibilidade de licitação firmado entre a Prefeitura de Xinguara e empresa especializada em recuperação de créditos.

Além de suspender o contrato no estágio em que se encontra, a cautelar determinou a notificação da Prefeitura, na pessoa do prefeito Moacir Pires de Faria, sobre a medida aplicada, devendo o mesmo encaminhar imediatamente ao Tribunal de Contas a comprovação da suspensão do contrato. O gestor tem prazo de 48 horas para se manifestar sobre as possíveis irregularidades.

Em caso de descumprimento da cautelar a multa pessoal e diária aplicada ao gestor é de R$ 4.129,70 (1.000 UPF-PA).

A decisão foi tomada na 14ª Sessão Plenária Ordinária Virtual, realizada nesta quarta-feira (27), no momento da relatoria, sob a coordenação do conselheiro Sérgio Leão, corregedor da Corte de Contas.

Detalhe do Processo

Na verdade o Tribunal suspendeu o contrato Nº 026/2022 – decorrente do Processo Licitatório de Inexigibilidade de Licitação Nº 02/2022/, que contratou a empresa Nobe Software de Gestão Integrada.

A empresa foi contratada para a prestação de serviços de recuperação de créditos de ISSQN, ITBI e IPTU, ALVARÁS, DÍVIDA ATIVA, ITR E DEMAIS RECEITAS TRIBUTÁVEIS.

O termo Processo Licitatório de Inexigibilidade, se dá em razão da inviabilidade da competição ou da desnecessidade do procedimento licitatório.

Na inexigibilidade, as hipóteses do artigo 25 da Lei 8666 de 1993, autorizam o administrador público, após comprovada a inviabilidade ou desnecessidade de licitação, contratar diretamente o fornecimento do produto ou a execução dos serviços.

Versão municipal

Procurada pelo Jornal Manancial a Prefeitura Municipal de Xinguara esclarece que a pedido do TCM suspendeu o andamento da licitação destinada à contratação de empresa especializada em recuperação de crédito tributário.

Esclarece ainda que atendendo à orientação do TCM, já está tomando providências para realização de licitação na modalidade pregão a fim de que seja dada continuidade na recuperação dos créditos tributários devidos ao município.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias