Sábado, 28 de Maio de 2022
Colunistas COLUNISTA

Em sua pré-campanha pelo Pará Zequinha Marinho acusa governador de desmandos e corrupção.

Devido aos ataques à gestão de Helder Barbalho, o senador tem sido chamado de traíra, por ter sido eleito no palanque dos Barbalhos.

12/05/2022 às 10h39 Atualizada em 12/05/2022 às 10h49
Por: Redação Integrada Fonte: Jornal Manancial
Compartilhe:
Imagem: Reprodução facebook
Imagem: Reprodução facebook

Tenho observado que o senador e pré-candidato a governador do Pará, Zequinha Marinho (PL), está percorrendo os municípios paraenses anunciando seu novo desafio – Ser Governador. Por onde passa o pré-candidato, vem pondo lenha na fogueira do seu discurso contra o que ele (Zequinha) chama de desmandos e corrupção com o dinheiro do povo. O pré-candidato vem contestando a falta de obras no Pará, e acusando a gestão Helder Barbalho de ter contraído uma divida no valor de R$ 4,8 bilhões, nos três anos de seu mandato. O pior de tudo é que o empréstimo teve autorização dos deputados, o que segundo Marinho é coisa lamentável além de ser uma vergonha para a sociedade paraense.

O mais recente empréstimo aprovado por unanimidade pelos parlamentares foi na terça-feira (29) de março, no montante de R$ 800 milhões.

Trata-se do oitavo projeto aprovado pelos deputados, autorizando operação de crédito em instituições financeiras nacionais e internacionais, por parte do Executivo paraense. Na opinião do senador são deputados que não tem dó da população, porque é o povo quem vai pagar essa dívida.

Na opinião do pré-candidato do PL, se trata de parlamentares subservientes, sem autonomia e sem respeito com o povo paraense. Isso é apoiar a corrupção generalizada, pois não há uma área desse governo que esteja limpa, até a Procuradoria Geral do Estado está contaminada, disse.

Sem citar nomes, Zequinha comentou que na Assembleia Legislativa -  Alepa só há dois parlamentares entre os 41 que lutam contra os desmandos na gestão estadual, os demais são todos aliados do governo Helder. Se a população paraense tiver critérios na hora de votar, terá de cobrar dessa turma decência e ética.

Devido aos ataques à gestão de Helder Barbalho, Zequinha Marinho tem sido chamado de traíra, todavia o pré-candidato salienta que seu afastamento do grupo onde fora eleito senador, se deu pela falta de respeito do governador com o povo do Pará.

O senador explica que Helder fugiu da proposta de ser transparente e limpo entregue a população durante a campanha. A prova maior disso é que em menos de dois anos já estava envolvido no pior processo de corrupção do Brasil. “Diante disso, como é que eu vou levantar o braço dessa pessoa novamente e dizer: votem nele, confie novamente o Estado em suas mãos”, questiona Zequinha ao responder a pergunta sobre a acusação de ser traíra.

O jornal procurou obter a versão do governo estadual, mas até o fechamento desta edição, nenhuma nota foi enviada em resposta aos questionamentos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias